Rede aleluia
Filho Pródigo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 16 de Maio de 2012 - 06:50


Filho Pródigo

Filho Pródigo

Nem dinheiro, nem carro, nem casa, nem posição social, nem fama, nada disso é mais importante do que a vida. Podemos dizer que a vida é o bem maior que o ser humano tem.

Na história de muitas pessoas, que entregaram sua vida para o Senhor Jesus, temos visto aqueles que têm seguido o exemplo imaturo e inconsequente do filho pródigo, que resolveu pedir seus bens ao pai:

“… Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres.” Lucas 15.12

Hoje, por conta de muitos atrativos, entre eles os problemas sentimentais, que tem sido uma das estratégias mais eficazes do diabo, principalmente a solidão e a carência afetiva, muitas pessoas têm voltado ao altar e dito: “Pai quero de volta a minha vida que um dia lhe entreguei, pois vou gastá-la com o mundo lá fora”.

A exemplo do filho pródigo, a princípio tudo parece ser liberdade, felicidade, noitadas, sexo, drogas, bebidas, até que:

“Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade.” Lucas 15.14

Depois de consumir toda a vida, o afastado se dá conta da fome que sua alma está sentindo, pois nada do que foi consumido serviu para saciá-la. Daí inicia-se a queda livre para o fundo do poço, para o chiqueiro.

“Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.” Lucas 15.16

Você que um dia resolveu seguir o exemplo do filho pródigo, e hoje se encontra afastado da presença do Pai, na mesma situação crítica, depois de provar dos prazeres transitórios do colorido deste mundo, também deve seguir o exemplo dele quando usou a razão e pensou:

“Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teu trabalhadores.” Lucas 15.17-19

A morte física é o afastamento do corpo e da alma, esse acontecimento se estende a toda a humanidade. Já a morte espiritual ocorre com aqueles que partiram desse mundo e não se voltaram para o Senhor Jesus, inclusive os que um dia conheceram a fé.

Para você que se encontra afastado da presença do Pai, que o Espírito Santo fale mais do que as nossas palavras, Ele espera sua volta com ansiedade, pois Ele “não tem prazer na morte do perverso”, imagine na morte daqueles que um dia lhe chamaram de Pai.

Ele nunca desistiu de você. Ele insiste com você. Tome uma atitude agora e volte, antes que seja tarde demais e você venha provar da eternidade estando afastado, definitivamente, do Deus-Pai, do Deus-Filho e do Deus-Espírito Santo.

Deus os abençoe.

Bispo Sergio Correia


reportar erro