Rede aleluia
Beco sem saída
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 4 de novembro de 2020 - 00:38


Beco sem saída

Beco sem saída

Quando Israel saiu do Egito deixou para trás uma história de dor e opressão.

No segundo acampamento em Etã, o motivo era louvar e glorificar a Deus por todas as Suas maravilhas. O povo era guiado de dia por uma nuvem, e de noite uma coluna de fogo iluminava o seu caminho. Tudo parecia perfeito, até que, surpreendentemente, Deus manda Moisés dizer ao povo que volte:

“Fala aos filhos de Israel que voltem, e que se acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele assentareis o campo junto ao mar.” Êxodo 14:2

Imagine, aproximadamente, três milhões de pessoas tendo de voltar por onde já haviam passado. Parecia uma loucura, mas a nuvem e o fogo continuavam como um GPS celestial guiando o povo. Chegando em PI-Hairote, a visão do povo era de montanhas ao lado direito, montanhas ao lado esquerdo, à frente estava o mar vermelho e, atrás vinham os egípcios com todos os cavalos e carros de Faraó, juntamente com todo o seu exército.

PI-HAIROTE significava “beco sem saída”, parecia uma armadilha, um retrocesso, mas foi o lugar onde o povo de Israel mostrou o que estava dentro deles, pois, com certeza, pensavam: “Não faz sentido, Deus prometeu nos guiar à uma terra que mana leite e mel e agora nos manda voltar.” Foi quando começaram a murmurar:

“E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto.” Êxodo 14:11-12

Veja que o povo se rebelou contra o homem (Moisés), como se aquela direção de “voltar” para Pi Hairote tivesse partido dele, como se não houvesse mais sobre ele a unção de Deus e ele fosse culpado por todos estarem naquela situação.

Infelizmente, vemos essa história se repetindo nos dias atuais, quando muitos ao serem levados a um “beco sem saída”, começam a murmurar. Ou seja, enquanto a pessoa conquista, prospera, avança e recebe as bênçãos de Deus, só se ouve louvor e adoração, porém, quando tem de voltar a Pi-Hairote e se encontra num beco sem saída, imediatamente, manifesta o que está em seu interior, dizendo: “Eu estou na igreja há tanto tempo, sou dizimista, ofertante, sou fiel, por que Deus deixou acontecer isso comigo?”

Pessoas que outrora deram testemunhos gloriosos, mas quando chegaram a “Pi-Hairote”, no lugar da prova, abandonaram a fé e começaram a buscar culpados, em vez de seguirem firmes.

Temos visto isso também com pastores, quando deixam determinadas posições na igreja e voltam a lugares que já passaram, por exemplo. Eram líderes e voltam para uma posição que julgam que já passaram por lá, se sentem injustiçados, desprezados, desvalorizados e, assim, revelam o que está em seu interior. Alguns saem dizendo: “A igreja não é mais a mesma, que a obra pode até ser de Deus, mas é dirigida pelo homem que é falho, tirano, injusto… que cansaram de ser usados e enganados.” Por conta disso, acabam se desligando da igreja, achando que a sua história não foi respeitada.

O que tudo isso mostra a cada um de nós? Que Deus permite. Ele nos permite voltar para mostrar o que está dentro de nós. Mas por quê? Ele já não sabe de todas as coisas? Ele mostra para que a pessoa possa ver a sua real condição espiritual e mudar. Não é aquilo que aconteceu o motivo da sua insatisfação e revolta contra a obra de Deus, mas sim o que está dentro dela.

Moisés chamou a atenção do povo para que parassem de murmurar e confiassem em Deus:

“Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais os tornareis a ver. O Senhor pelejará por vós, e vós vos calareis.” Êxodo 14:13-14

Deus mandou o povo marchar, invés de murmurar, clamar ou reclamar.

“Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a Mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco.” Êxodo 14:15-16

E foi justamente em Pi-Hairote (beco sem saída) que Deus foi glorificado.

“E os egípcios saberão que Eu Sou o Senhor, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros.” Êxodo 14:18

Deus não levou você para o lugar errado nem o abandonou no deserto, apenas creia e confie em Suas promessas. Ele nunca falhou e jamais falhará!


Beco sem saída
  • Bispo Gonçalves 


reportar erro