Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 23 de outubro de 2019 - 00:01


A cadeira de Moisés

Então falou Jesus à multidão, e aos Seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Mateus 23.1-2

Moisés foi o homem escolhido por Deus para libertar o povo de Israel da escravidão egípcia que já durava 430 anos. A intenção do Altíssimo era fazer daquele povo uma grande nação sobre a terra, por isso lhe deu as Suas Leis e os Seus Estatutos para que os obedecesse e os guardasse de geração em geração.

Moisés recebeu as Leis Divinas e as transmitiu ao povo. Todo Israel o respeitava e seguia todas as suas instruções porque o reconhecia como uma autoridade constituída pelo Próprio Deus para guiá-lo à Verdade.

É interessante observar que Jesus não Se dirigiu aos religiosos, e sim à multidão e aos Seus discípulos. Ele quis alertá-los quanto à pretensão dos escribas e fariseus em se colocarem como os detentores da autoridade de Moisés. Eles queriam que todos os israelitas os vissem como os substitutos de Moisés, e para quem foi passada a missão de conduzi-los à obediência às Leis de Deus. A cadeira de Moisés era a posição mais destacada e respeitada de todas, por isso era tão cobiçada e desejada por aqueles que queriam o poder para se locupletarem.

Veja o que Jesus disse sobre o caráter daqueles homens:

Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; Mateus 23.3

Aí está a grande diferença! Moisés detinha a autoridade Divina não porque simplesmente ensinava o povo a obedecer às leis do Altíssimo, mas, sobretudo, porque era um exemplo de obediência e respeito aos mandamentos do Senhor.

Os escribas e fariseus estavam muito longe disso. Não passavam de homens desonestos e aproveitadores. Não tinham nenhum respeito e consideração com o sagrado. Pouco ou nada lhes interessava os problemas do povo, desde que estivessem bem e nada lhes faltasse. De que maneira homens assim, com intenções tão mesquinhas e egoístas, poderiam ter a aprovação de Deus?

Os verdadeiros servos do Senhor Jesus estão onde Ele está, que é entre os aflitos, desesperados, rejeitados, viciados, doentes, deprimidos, injustiçados e humilhados. Essa é a posição e o lugar onde o servo de Deus deve estar. Jesus abriu mão do Seu trono junto ao Pai para vir a este mundo e viver entre os perdidos. Ele deu tudo de Si para nos dar a Salvação. Por isso o Pai O honrou!

Ele honra também aqueles que servem ao Seu Filho amado. Que não estão preocupados com sua própria vida nem com suas respectivas famílias. Que não tem a pretensão de serem vistos e elogiados pelas pessoas, mas a única coisa que querem e que lhes dá prazer é salvar almas para o Reino de Deus.


reportar erro