Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 20 de setembro de 2015 - 14:39


Quantas horas você passa realmente com eles?

Uma das grandes vítimas da vida agitada que vivemos hoje é a família. Vamos considerar como muitas pessoas tipicamente gastam o seu tempo toda semana. Todos nós temos 168 horas a cada 7 dias, das quais, gastamos em média:

 

  • 56 horas dormindo
  • 40 horas trabalhando
  • 14 horas comendo
  • 14 horas usando a Internet
  • 12 horas fazendo trabalhos domésticos
  • 10 horas assistindo TV
  • 8 horas no trânsito para ir e voltar do trabalho

O total, até aqui, é de 154 horas — sem contar o tempo com higiene pessoal, conversas telefônicas, idas ao banheiro, às compras, à igreja, ociosidade, jogos ou esportes, entre outras coisas. Você vai perceber que não sobra muito tempo para quase nada.

Onde fica a família nessa equação?

Normalmente, o que acontece é que tentamos encaixá-la entre ou durante as outras atividades. Ou seja, atenção parcial e dividida.

Não é de se espantar que os problemas de casamento, pais e filhos, irmãos e irmãs vão se instalando no meio das famílias. Quando menos percebemos, estamos vivendo como estranhos em casa. Há falta de sincronia. Um não sabe muito sobre o outro. O marido está desconectado da esposa. Os pais não sabem o que se passa com os filhos. E a casa vira um hotel.

Durante este retiro de 21 dias, você vai procurar mudar isso. Como você está tirando férias de informações e entretenimento inúteis, você vai procurar voltar sua atenção para as pessoas mais próximas de você.

  • Sentar juntos para refeições
  • Conversarem mais sobre o que está acontecendo na vida de vocês atualmente
  • Compartilhar mais sobre o seu dia com o seu parceiro
  • Se interessar na vida escolar e educação dos seus filhos
  • Se abrir mais com seus pais
  • Fazerem alguma tarefa na casa juntos (por exemplo, limpar aquela garagem que vocês vêm ensaiando fazer desde 2010)

Enfim, faça tempo para sua família. E que mesmo depois destes 21 dias, vocês continuem reservando e protegendo momentos especiais só de vocês, ao menos uma vez por semana. É um investimento que trará muito retorno. Experimente.

 

Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…

 

 


reportar erro