Rede aleluia
Quando você percebe que tem que mudar
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 23 de Novembro de 2012 - 01:00


Quando você percebe que tem que mudar

Quando você percebe que tem que mudar

No curso de nossas vidas, passamos por experiências que nos moldam – ou pelo menos tentam nos moldar. Se formos cegos e surdos ao que cada experiência nos ensina, então o nosso caráter não pode ser moldado. E é esse o problema que muitos de nós carregamos — a resistência à mudança. O nosso coração humano é tão cheio de si mesmo, tão convencido de que sabe melhor, de que nunca está errado, que muitas vezes não aprendemos as lições contidas numa experiência.

Quando finalmente damos conta disso, quando despertamos para o fato de que afinal ESTAMOS errados, podemos reagir de uma ou outra maneira:

  1. Podemos acordar e humildemente aprender nossa lição, ou
  2. Podemos ser teimosos e manter o nosso orgulho.

A primeira opção significa que aprendemos e crescemos; a segunda, que nos tornarmos tão orgulhosos que não podemos aprender algo novo.

“E vos renoveis no espírito do vosso entendimento,” diz o apóstolo Paulo em Efésios 4.23. Poucas, mas profundas palavras.

Nossa mente precisa de renovação. Precisa porque envelhece. Com o passar dos anos, se não atualizarmos o espírito da nossa mente, nos tornaremos espiritualmente e mentalmente velhos. Velhas ideias, velhas maneiras, resistência à mudança. Paramos de crescer. Somos deixados pra trás. Mentes mais jovens (e atuais) começam a passar na nossa frente. E nós nos tornamos uma chata, amargurada, ressentida caricatura do que costumávamos ser. Daí culpamos o mundo por ter mudado…

“Mudança é difícil mas quase sempre essencial à sobrevivência.” – Les Brown

Então, a próxima vez que suas ideias ou convicções atuais forem desafiadas por outras melhores e diferentes, não seja orgulhoso. Vá em frente e mude.

É para o seu bem.


reportar erro