Rede aleluia
Em busca da pessoa certa
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 20 de Março de 2014 - 08:00


Em busca da pessoa certa

Em busca da pessoa certa

Há tantos mitos e mentiras no mundo dos relacionamentos que não é difícil entender por que as pessoas têm sofrido tanto nessa área. Um desses mitos é a ideia da “pessoa certa”.

“Por que você ainda está solteiro?”
“Ah, eu ainda não encontrei a pessoa certa.”
Soa familiar?
A ideia de que só há uma pessoa nesse mundo que se encaixará perfeitamente com outra é a razão porque muitos continuam solteiros e outros tantos infelizes em seu casamento.
Solteiros sonham com a pessoa que preencherá todos os requisitos na lista que idealizaram.
Casados batalham com a dúvida em suas mentes se se casaram mesmo com a pessoa certa, já que vivem tantos problemas no relacionamento.
Essa ideia, porém, não é plausível nem matematicamente, nem logicamente, nem espiritualmente.
Matematicamente os números não batem. As estatísticas mostram que há mais mulheres solteiras do que homens. Se formos comparar o número de homens solteiros com o de mulheres solteiras nesse mundo, presumindo que o seu par está por aí em algum lugar, alguém vai ficar sozinho. Tipo dança das cadeiras.
Logicamente não faz sentido. Se uma jovem recém-casada perde o seu marido em um acidente e fica viúva, quer dizer que agora não adianta mais ela procurar ninguém para se casar no futuro porque a “pessoa certa”, a única no mundo que a faria feliz, já morreu?
Espiritualmente, não há base bíblica para isso. Se Eva era a “pessoa certa” para Adão, então Deus errou. O interessante é que quando Deus falou em criar a mulher, a descreveu como “uma auxiliadora que seja adequada” para o homem. Adequada, não “certa”.
O apóstolo Paulo ao falar sobre a mulher cristã que ficou viúva, disse que ela “fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.” (1 Coríntios 7.39) Quer dizer, não somente ela tem uma segunda chance como também fica livre e responsável para fazer sua própria escolha — desde que a pessoa seja da mesma fé. Onde fica então a ideia da única pessoa certa no mundo e aquela fantasia de que Deus é quem escolhe a pessoa com quem você vai se casar?
A verdade é que nós somos responsáveis por nossas escolhas. Deus nos dá inteligência para identificar quem é adequado e quem não é para um relacionamento amoroso. E institui regras que regem um relacionamento feliz. Quebre-as, e não há pessoa certa nesse mundo que dará certo com você. A chave para um casamento feliz não é achar a pessoa certa; é fazer as coisas certas.
Faça o que é certo para achar uma pessoa adequada para você.

  • Cresça seu círculo de amizades
  • Escolha com sua cabeça e não com seu coração
  • Permita-se iniciar uma amizade
  • Se for bem, passe ao namoro com a intenção de conhecer melhor a outra pessoa (não para ir para a cama com ela)
  • Se ao conhecer tudo sobre a pessoa você vê que não será adequada para viver a vida toda com ela, desista o quanto antes, sem dó.
  • Se você vê as qualidades fundamentais que precisa, então passe para o noivado e casamento

Não é mágica. Não é sorte. Não é milagre. É atitude com inteligência.
 
P.S. É claro que se você leu o livro Casamento Blindado, você já sabia disso.
 
 
 
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
 


reportar erro