Rede aleluia
Reencontre-se com Deus
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Núbia Siqueira | 23 de Janeiro de 2019 - 00:00


Reencontre-se com Deus

Esfriar-se e cair na fé é um perigo que ronda constantemente o cristão no caminho rumo à sua Salvação

Reencontre-se com Deus

Esfriar-se e cair na fé são perigos que rondam constantemente o cristão no caminho rumo à sua Salvação. Para explicar esses riscos, o Senhor Jesus contou três parábolas seguidas, tratando do mesmo assunto no Evangelho de Lucas, capítulo 15.

Os exemplos usados foram de uma ovelha, de uma dracma e de um filho, todos perdidos. Elementos diferentes e que também se perderam por motivos diferentes.

Refletindo sobre a dracma, em específico, vemos que, mesmo sendo uma moeda de pequeno valor monetário, o Senhor Jesus usou seu exemplo para mostrar que todos os Seus filhos são importantes. Para Ele, ninguém é indigno de receber Sua atenção. Para mostrar esse cuidado, o Salvador empenha todo o Seu esforço para recuperar a “moeda” desaparecida.

Naquela época, era comum as casas terem chão batido; com isso, a poeira facilmente poderia cobrir a dracma e até soterrá-la. Então, para que ela não se tornasse perdida para sempre, uma lâmpada tinha que ser acesa. Logo a seguir, a dona da casa tinha que limpá-la minuciosamente, a fim de encontrar a dracma.

Podemos compreender que as dracmas são as almas; a mulher, a Igreja; e a lâmpada, a Palavra de Deus. Já a ação de varrer a casa simboliza a ação diligente da Igreja em cuidar das pessoas, e, caso alguma se perca, ela deve procurar e buscá-las.

Cada alma é preciosa para Deus, por isso, Ele não aceita perder passivamente nem uma sequer. Quando um filho deixa a Sua presença, causa-Lhe sofrimento profundo. Em contrapartida, nada Lhe causa mais satisfação que encontrá-lo novamente e tê-lo mais uma vez em Seus braços.

O amor de Deus é tão grande que nenhum filho ocupa o lugar do outro em Seu coração. Para imaginar o tamanho desta dedicação a nós, Ele tem reservado bênçãos e propósitos exclusivos para cada um.

Quem se perde na fé, a exemplo dessa moeda, fica no chão. Além disso, passa a ser pisado pelo diabo e se torna desfigurado pelo pecado. Porém, aos olhos do Altíssimo, continua sendo o Seu tesouro amado.

A culpa da sua queda não pode ser atribuída ao Salvador, pois o Seu cuidado nunca falhou com o homem. Portanto, é preciso se deixar achar, isto é, reconhecer que a falta é sua e se arrepender, para que assim seja restaurado e volte às Mãos do SENHOR, de onde nunca deveria ter saído.

No dia 27 de janeiro próximo, você terá essa oportunidade, pois vai acontecer o “Dia do Reencontro”. Você poderá participar em uma Universal mais próxima de sua casa (consulte o endereço clicando aqui).


Reencontre-se com Deus
  • Núbia Siqueira / Foto: iStock 


reportar erro