Rede aleluia

Notícias | 12 de abril de 2019 - 00:04


Você sabe para que serve o batismo nas águas?

Mais de 13 mil detentos entenderam a necessidade de descer às águas e resolveram entregar suas vidas a Jesus. Saiba mais

Será que um bandido pode se tornar uma boa pessoa perante a sociedade? A resposta é sim. Se ele decidir mudar verdadeiramente e entregar sua vida a Jesus, tudo pode ser diferente, sim. E um dos primeiros passos após essa entrega é o batismo nas águas.

Mas, você sabe como isso acontece?

Primeiro, é preciso entender o que é o “batismo nas águas”. O ato de fé significa declarar publicamente a confiança em Jesus Cristo, e para isso é preciso decidir abandonar os erros para recomeçar de uma forma diferente, obedecendo às leis de Deus que estão nas Escrituras Sagradas.

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho mandado… ” (Mateus 28: 19-20).

E foi exatamente em obediência à Palavra de Deus que, recentemente, voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP) em todo o Brasil e em mais de 50 países batizaram 13.468 detentos.

O Pastor Clodoaldo Rocha, atual responsável pelo trabalho evangelístico da Universal dentro dos presídios, comentou que diante de tantas tragédias e vidas sendo perdidas é preciso levar a Palavra de Salvação a todas as pessoas, até mesmo para os que se encontram atrás das grades. Todos merecem uma segunda chance, independentemente da condição.

“Após vermos tantas tragédias e pessoas tendo suas vidas prematuramente ceifadas, o Espírito Santo nos deu essa direção de levarmos a Salvação da alma por meio do batismo nas águas”,

Ainda segundo o Pastor, o anúncio foi feito nos programas de rádio, TV e nos encontros que realizam dentro das unidades prisionais.

“Explicamos que o batismo é o sepultamento da velha criatura e isso requer sacrifício. É preciso abrir mão do crime. Após o Senhor Jesus ser batizado no Jordão, os céus se abriram e o Deus que abriu o céu pode também abrir as trancas de ferro onde eles se encontram. Mas, tudo começa com uma entrega verdadeira. O Senhor Jesus disse: ‘Quem crer e for batizado será salvo (Marcos 16.16)”, completou.

Para finalizar, o Pastor Clodoaldo garantiu que esses presidiários que passaram pelas águas serão acompanhados pelos voluntários do grupo e, certamente, receberão todos os cuidados necessários em sua caminhada cristã.

“A morte” de um criminoso

Gustavo Henrique Silva Campos, de 24 anos, (foto ao lado) é um bom exemplo dessa transformação. Ele hoje é um voluntário da UNP, entretanto, seu passado foi bastante sombrio.

O jovem cometeu diversos crimes como assaltos, porte ilegal de armas, tráfico de drogas, receptação de veículos e associação a organizações criminosas.

Preso, ele passou quatro anos atrás das grades. Mas foi exatamente no presídio de Valparaíso, interior de São Paulo, que a vida no crime teve um fim. Gustavo resolveu acabar com o seu sofrimento. O rapaz entregou sua vida a Jesus e se batizou nas águas ainda dentro do cárcere. Ali nasceu um novo homem.

Há 10 meses ele recebeu a liberdade e hoje é um voluntário atuante do grupo UNP.

Quer saber mais sobre o Universal nos Presídios? Acesse e curta a página oficial do grupo no Facebook. Clique aqui.

Veja abaixo a galeria de imagens do batismo realizado em todo o Brasil e nos países:


  • Sabrina Marques / Fotos: Cedidas 


reportar erro