Rede aleluia
Você já se tornou filho de Deus?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 20 de Novembro de 2022 - 00:05


Você já se tornou filho de Deus?

Muitos ainda são apenas criaturas diante do Criador, mas podem mudar esse quadro ao se entregarem totalmente no Altar dEle

Você já se tornou filho de Deus?

Provavelmente você já ouviu a seguinte frase: “todos são filhos de Deus”. No entanto, a verdade é que todos são criaturas do Senhor, pois realmente foram criados por Ele, mas, para que se tornem e sejam reconhecidos como Filhos, é necessário que sejam gerados por Ele.

Os filhos do ser humano podem ser nascidos do sangue, da vontade da carne (gerados por ato sexual sem que os envolvidos pensem nas consequências) ou nascidos da vontade do homem (gerados com o planejamento dos pais).

Agora, o Filho de Deus, independentemente de ser criança, jovem ou adulto, é necessariamente gerado pelo Espírito Santo, conforme a Bíblia ensina: “Mas, a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no Seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (João 1.12-13).

O Novo Nascimento
Os filhos se parecem com os pais não só fisicamente, mas também em suas atitudes, maneiras e caráter e o mesmo ocorre em relação aos Filhos de Deus. Aqueles que aceitam Sua paternidade precisam se parecer com Ele. Apenas dizer que é filho não torna isso verdade: é necessário trazer em si o DNA de Deus, que se apresenta no caráter e nos valores divinos, muitas vezes divergentes daqueles que a sociedade do homem prega.

De fato, para nascer de Deus, é preciso primeiro morrer para o mundo. É o que o Próprio Senhor Jesus explicou a Nicodemos, até então uma simples criatura que tinha interesse em se tornar filho do Criador: “… aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus” (João 3.5).

O nascer da água significa a “morte” dos desejos pecaminosos e das vontades próprias, com mudança de comportamento, que acontece, simbolicamente, pelo batismo nas águas. Já o nascimento do Espírito Santo acontece depois desse primeiro passo, quando a pessoa se arrepende, abandona o pecado e aceita Jesus como Salvador da sua alma. Posteriormente, o Espírito Santo vem sobre a vida dela, trazendo paz, alegria e tudo o que é prometido ao Filho. realmente filho?

Há quem tenha sido batizado nas águas sem realmente morrer para o mundo, assim como há quem se ache Filho de Deus mas siga sendo guiado pelos próprios desejos. Sobre estes, a Bíblia alerta em João 8.44: “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira”.

É preciso que cada um reavalie seu comportamento para entender se realmente é Filho de Deus ou se segue sendo apenas uma criatura tentando se enganar. Quem não é filho não pode usufruir das promessas destinadas àqueles que O têm como Pai. Eles até podem ter alguma felicidade efêmera ou bênção temporária, mas não se tornam a própria bênção e muito menos têm a garantia da eternidade. O Bispo Edir Macedo explica que, “quando a pessoa é autenticamente Filha de Deus, ela tem comunhão com o Pai. E qualquer pai compreende e entende seus filhos. Porém, quando não são filhos, não têm um relacionamento íntimo e pessoal. Por isso, quem é nascido da carne, do sentimento e da emoção, na hora que vêm a tribulação e as lutas se desfaz, pois não nasceu de Deus”.

O Bispo Macedo diz ainda que “Deus é o único Pai e Ele ama tanto a gente que quer que estejamos junto com Ele por toda a eternidade. Para que a pessoa deixe de ser criatura e se torne Filha, ela precisa priorizar o Reino de Deus antes de formação profissional, casamento e sucesso. Ela tem de investir primeiro no relacionamento íntimo com Deus!”

O que lhe é de direito
Quem vive em obediência a Deus e é Seu Filho verdadeiro tem o direito de ver as Promessas de Deus refletidas na sua vida. Afinal, como questionou o Senhor Jesus em Mateus 7.9-11: “… qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos Céus, dará bens aos que lhe pedirem?”

Conforme explica o Bispo Macedo, se “o homem, que é mau, dá o que o filho pediu, imagine Deus, que é o verdadeiro Pai? Ele quer dar o melhor para Seus Filhos. É só você ter esse entendimento e essa intimidade para chegar na Presença dEle e chamá-Lo de Pai”. E nem é preciso pedir para que Deus dê o Seu melhor ao Seu Filho, pois Ele sabe que o filho honrado é herdeiro de tudo que seu Pai possui.


Você já se tornou filho de Deus?
  • Camila Teodoro / Foto: Getty Images 


reportar erro