Rede aleluia

Notícias | 20 de maio de 2018 - 03:05


Você conhece a Tarifa Branca?

Conheça os benefícios dessa nova modalidade de consumo de energia elétrica

Lançada no primeiro dia deste ano com o objetivo de baratear o custo da energia elétrica utilizada pelo consumidor, a Tarifa Branca ainda não é tão aproveitada pelo grande público. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que regula o setor no Brasil, ainda não há um levantamento que determine, com precisão, quantas pessoas já estão utilizando esse novo serviço.

O certo é que, por meio dele, é possível pagar menos, mensalmente, se o uso da energia for feito fora dos horários de pico: pela manhã, no início da tarde e na madrugada, por exemplo.

A Folha Universal fez contato com a Aneel para obter mais informações. Veja, a seguir, as respostas enviadas, em nota, pelo departamento técnico da agência sobre as dúvidas mais frequentes:

Como era antes da nova tarifa?

Antes da criação da Tarifa Branca, havia apenas uma tarifa, a convencional. Ela tem um valor único (em R$/kWh), cobrado pela energia consumida, que é igual em todos os dias, em todas as horas. A nova modalidade incentiva os consumidores a usar a energia elétrica fora dos períodos de ponta, em que a rede de distribuição tem capacidade ociosa. Nos dias úteis, a Tarifa Branca tem três valores: ponta, intermediário e fora de ponta. Como não existe uma fórmula nacional de horários e dias em que a energia custa mais barato, cada distribuidora tem seus próprios horários de ponta, intermediário e fora de ponta.

Quem pode usar?

Deve migrar para a Tarifa Branca apenas o consumidor que consegue fazer uso da energia fora do horário de pico. A nova modalidade é oferecida para unidades atendidas em baixa tensão, como residências e pequenos comércios, e todas as distribuidoras do Brasil devem atender aos pedidos de adesão à tarifa. Ela vale apenas para novos consumidores e para aqueles que apresentam média de consumo mensal superior a 500 kWh. Até 2020, qualquer consumidor poderá solicitar a adesão. Mas, antes de optar pela Tarifa Branca, é essencial que o consumidor conheça os seus hábitos de uso da energia e faça uma simulação para saber se tem condição de evitar o consumo no horário de pico. Se for possível fazer isso, perceberá uma redução no valor de sua fatura antes mesmo da adesão à nova tarifa.

Como aderir?

Basta que o consumidor solicite a adesão por meio da distribuidora que lhe fornece energia. A resposta para solicitação deve ser atendida em até 30 dias com a troca do medidor. Caso não perceba vantagem, é possível migrar novamente para a tarifa convencional. A distribuidora terá um mês, após o pedido, para atender a solicitação do cliente.

Quais as vantagens?

A Tarifa Branca é a melhor opção para o consumidor que tem grande parte de seu consumo concentrado fora dos períodos de ponta, lembrando que em finais de semana e feriados nacionais oficiais, todas as horas do dia são consideradas fora de pico. O consumidor tem que ser disciplinado no gerenciamento de seu consumo, pois o horário de utilização da energia é fundamental para a economia na conta de luz. Se não conseguir evitar o consumo no horário de ponta, a adesão à Tarifa Branca pode resultar em uma conta maior. Nesse caso, é mais vantajoso continuar na Tarifa Convencional.


  • Por Eduardo Prestes/ Foto: Fotolia  


reportar erro