Rede aleluia
Vavá, ex-Karametade, fala sobre a luta contra a depressão e o álcool
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de outubro de 2020 - 14:21


Vavá, ex-Karametade, fala sobre a luta contra a depressão e o álcool

Cantor contou tudo em entrevista ao Domingo Espetacular

Vavá, ex-Karametade, fala sobre a luta contra a depressão e o álcool

O cantor Vavá liderou o grupo de pagode Karametade nos anos 90 e também se tornou um galã da época. Apesar do sucesso nacional e internacional do grupo, no início dos anos 2000 ele decidiu seguir carreira solo.

Mas nos últimos meses o cantor viveu um problema que atinge cerca de 322 milhões de pessoas no mundo inteiro (de acordo com a OMS): a depressão. Ao mesmo tempo, Vavá também chegou a enfrentar o alcoolismo.

“Eu não comia mais, não sentia vontade de mais nada. A vontade era de ficar na cama o tempo inteiro. Perdi 15 quilos e foram mais de 45 dias nessa situação”, disse em entrevista ao Domingo Espetacular .

“Passei por um psiquiatra, conversei muito com ele. Chegou um momento de até me entregar ao álcool assim, sem parar, não tinha vontade de comer, mas tinha vontade de beber. Descia para os botecos para tomar uma e afogar minhas mágoas”, confessou.

Além do acompanhamento psiquiátrico, Vavá também fez uso de medicações. Assista à entrevista completa no vídeo abaixo:

Leia também: Os 10 sintomas da depressão

A solução definitiva

Além de todos os sintomas físicos e emocionais, a depressão, ansiedade e tantas outras doenças têm uma raiz espiritual. Para ajudar a libertar definitivamente os que enfrentam o problema existe o trabalho do grupo “Depressão tem Cura” (DTC).

Durante todo o ano o projeto realiza ações para combater a desinformação e mostrar a saída. Voluntários que também foram curados, podem ajudar, de forma gratuita, a encontrar o caminho para a cura.

“Depressão não é frescura. Sabemos que por trás desse problema há um mal espiritual. Uma pessoa com dor de cabeça toma um remédio, mas que medicamento cura a alma? É justamente dela que cuidamos, por isso estamos aqui para fazer as pessoas entenderem que a saída está em buscar a Deus”, afirma o Pastor Jefferson Garcia, responsável pelo grupo.

Saída esta que obteve Fabio, conforme relata no vídeo abaixo. O jovem enfatiza de que forma conseguiu vencer os vícios e a depressão. Acompanhe a seguir:

Receba ajuda

Se você sofre com a depressão ou conhece alguém que padece deste mal, solicite um atendimento ou uma visita pelo WhatsApp (11) 3573-3662 ou enviar uma mensagem pelo Instagram do grupo. Não deixe de buscar ajuda.

Participe também das reuniões que acontecem toda sexta-feira, no Templo de Salomão, na Avenida Celso Garcia, 605, bairro do Brás, zona leste de São Paulo. Os horários são 7h, 10h, 12h, 15h e 20h. Não deixe de buscar ajuda.

Você também pode ir a qualquer Universal. Encontre o endereço mais próximo de você aqui.


Vavá, ex-Karametade, fala sobre a luta contra a depressão e o álcool
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images – Reprodução – Demétrio Koch 


reportar erro