Rede aleluia
Uma reflexão para o Dia das Crianças: pais, vocês estão atentos ao que os seus filhos assistem?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 11 de Outubro de 2021 - 18:38


Uma reflexão para o Dia das Crianças: pais, vocês estão atentos ao que os seus filhos assistem?

Aprenda a importância de se interessar pelo “mundo dos filhos”

Uma reflexão para o Dia das Crianças: pais, vocês estão atentos ao que os seus filhos assistem?

Neste 12 de outubro, no Brasil, se comemora o Dia das Crianças. Desde o início do mês, muitos pais já se preocupavam em saber o que comprariam para seus filhos. De fato, os brinquedos fazem a alegria dos pequenos por alguns dias e até meses. Mas, depois, a euforia do objeto novo passa. Porém, há algo que não passa e que muitos pais não têm se importado: o que seus filhos têm consumido na internet.

Round 6

O mais recente conteúdo que os pais devem ficar atentos para que seus filhos evitem é a nova série da Netflix Round 6. A produção utiliza-se de brincadeiras simples de criança como: ‘Batatinha frita 1,2,3’, ‘Cabo de guerra’, ‘Bolas de gude’ e outras, para assassinar a ‘sangue frio’ as pessoas que não atingem o objetivo final. 

A classificação indicativa da série é de 16 anos, mas ela possui conteúdos que não são próprios para crianças como sexo, mortes e tráfico de órgãos, por exemplo.

A repercussão entre o público infantil causou grande alerta. Até mesmo o criador da série pediu aos pais que não deixem seus filhos assistirem à obra. 

“Estou perplexo que crianças estejam vendo. Espero que os pais e os professores ao redor do mundo sejam prudentes para que elas não sejam expostas a esse tipo de conteúdo”, disse Hwang Dong-hyuk, criador da série, em entrevista a um jornal brasileiro. 

Apesar de algumas crianças não assistirem pela plataforma de streaming, alguns trechos estão circulando e viralizando nas redes sociais, onde elas também estão presentes, mas que não era a intenção do criador da série. “Não estou em nenhuma rede social, então nem pensei na possibilidade de crianças assistirem por essas mídias”, disse.

A neuropsicóloga Leninha Wagner (foto ao lado) lembra que ao entrar em contato com conteúdo de cunho violento, as crianças e adolescentes acabam ‘normalizando’ a violência.

Além disso, a especialista ainda pontuou que “nesta fase da vida ainda são imaturos e muito vulneráveis a estímulos que podem se tornar incontroláveis e até mesmo viciantes”.

Alguns políticos e personalidades ligados ao meio cristão também fizeram alertas sobre o conteúdo. O deputado federal Julio Cesar Ribeiro, do Republicanos, pontuou, em sua rede social, que os pais não devem deixar seus filhos assistirem a este conteúdo violento. 

“Como poder público e defensor da família, crianças e adolescentes, é meu dever alertar aos pais para que não permitam que seus filhos tenham acesso a este conteúdo. É um perigo para a nossa sociedade e nós devemos estar atentos a qualquer situação que coloque em risco a conduta e vida dos jovens do nosso país”, disse o deputado na publicação.

A cantora Cristina Mel (foto abaixo), conhecida pelas canções gospel para o público infantil, utilizou suas redes sociais para alertar aos pais. Segundo a cantora, “o tempo da inocência está sendo roubado” das crianças.

“O que está acontecendo que a sociedade está aplaudindo e achando que isso é normal? Depois acontece de uma criança ou adolescente entrar em uma escola e sair metralhando todo mundo ou então alguém chegar e matar um pai e uma mãe, e achar que isso é natural. Gente, por favor, não aplaudam isso. O que a gente está fazendo em prol das nossas crianças?”, questionou.

Cristina Mel ainda chamou a atenção dos pais sobre a produção. “Eu queria alertar os pais, porque as crianças estão falando sobre isso. Inclusive, minha filha Isabela, quando eu cheguei de viagem, comentou, e eu disse “filha, isso não é para criança ver”. E tem crianças de 7 e 8 anos assistindo”, afirmou.

Um colégio particular em Fortaleza, no Ceará, fez uma publicação nas redes sociais também para alertar os pais. “Nossa preocupação vem aumentando a cada dia, visto que é crescente a quantidade de crianças que vem assistindo e reproduzindo as ‘brincadeiras’ da série na escola”, disse a escola em seu post.

Atenção dos pais

Por isso, neste dia das crianças, aproveite para refletir sobre o papel dos pais na vida de seus filhos.

Recentemente,  Renato e Cristiane Cardoso, durante palestra para pais e filhos, realizada no Templo de Salomão, aos domingos, explicaram que é necessário que os pais se interessem pelo “mundo dos filhos”.

“Não há cérebro humano, não há tempo para uma pessoa consumir tudo o que há na internet e lidar com a gama de informações que existem, não só positivas mas, principalmente, com o lixo que há na internet. Se nós adultos não temos capacidade emocional, mental e tempo para lidar com tudo isso, imagine uma criança?”, disse Renato.

Cristiane, por sua vez, ponderou que a internet dá a sensação à criança “que ali pode tudo” e que o virtual também “é um mundo desconhecido que muitos pais não têm dado muita atenção”.

“Muitos pais falam: ‘Ah, mas meu filho não fica na dark web, não fica nos joguinhos’, mas fica assistindo streaming, assistindo vídeos, filmes, séries e ele está ali, também, vivendo um mundo virtual, porque aquilo é tudo ficção, é tudo uma coisa que não está na realidade dele e ele está se alimentando”, ponderou Cristiane.

Renato destacou ser “inviável proibir” o uso da internet, pois “a proibição, normalmente, promove mais ainda curiosidade e criatividade da criança para burlar as proibições”. 

Deste modo, o palestrante sugeriu que os pais redobrem a vigilância. “Não estamos falando de proibição, mas estamos falando de você limitar. Se seu filho vai navegar na internet, não deixe ele ser o capitão desse navio. Você é o capitão, você quem tem que estar guiando, acompanhando o que ele está fazendo e se você não pode estar acompanhando, então ele não vai usar”, completou.

Assista à palestra na íntegra no vídeo abaixo:

Pais e filhos

O relacionamento entre pais e filhos reserva grandes desafios. Muitas vezes, pais não sabem como agir e filhos não sabem como lidar com seus pais.

Por isso, todos os domingos, Renato e Cristiane Cardoso realizam essa palestra especial destinada aos pais e filhos, no Templo de Salomão. Se você deseja aprender a melhorar seu relacionamento familiar, participe! A palestra do casal acontece sempre às 9h30, na Avenida Celso Garcia, 605, no Brás, São Paulo.


Uma reflexão para o Dia das Crianças: pais, vocês estão atentos ao que os seus filhos assistem?
  • Rafaela Dias / Foto: Reprodução Netflix, Cedida Ascom Leninha Wagner e Reprodução Instagram 


reportar erro