Rede aleluia

Notícias | 10 de abril de 2019 - 09:07


Um mau casamento influencia a família toda

Caroline cresceu em um lar com muitas brigas. Saiba como isso impactou a vida amorosa dela

Muitos pais têm se preocupado em ensinar os filhos o que é certo e errado e se esquecem que, além de orientá-los, precisam lhes dar bons exemplos e que, quando suas atitudes, principalmente na área amorosa, são negativas, as consequências na formação deles podem ser desastrosas.

“Muitas vezes, os pais não têm ideia de que o que mais influencia o comportamento dos filhos é o casamento deles. A vida amorosa do casal ou de quem não tem o marido ou a esposa e tem papel duplo tem muito mais influência na formação dos filhos do que se imagina. Hoje em dia, são muitos os filhos que depois que seus pais se separaram ‘viraram a cabeça’”, observa o apresentador e palestrante Renato Cardoso.

Consequências
A engenheira mecânica Caroline Ghessa de Albuquerque Furlan, de 35 anos (foto a esq.), é um exemplo disso. “Meu pai saiu de casa pela primeira vez quando eu tinha 5 anos. A cena dele indo embora foi tão marcante que tive pesadelos constantes. Até eu completar 12 anos, ele saía de casa e voltava o tempo todo. Ele chegou a se casar duas vezes com a minha mãe no civil e a se divorciar também”, declara.

Caroline sabia que seu pai tinha várias amantes. “Algumas delas me tratavam mal, faziam ameaças e me beliscavam. Algumas faziam rituais para ficar com meu pai e, com isso, passei a ter medo, a ver vultos e a ter outras perturbações”, acrescenta.

Caroline conta que desde a adolescência sua vida amorosa foi marcada por traições. Quando estava com 24 anos, se apaixonou por um colega de trabalho, o engenheiro de produção Eduardo Furlan, de 37 anos (foto a esq.). “Namoramos três meses e fomos morar juntos. Não demorou muito para a frustração chegar. Descobri que ele era viciado em bebida alcoólica.”

Ela percebeu que estava vivendo problemas semelhantes aos de seus pais. “Teve um dia que, mexendo no computador, encontrei fotos de mulheres nuas. Aquilo me deixou arrasada. Fiquei tão insegura que só cobrava mudanças dele e brigava”, afirma.

Na última briga, Eduardo resolveu colocar um ponto final na união.  Aquela atitude fez com que Caroline tomasse uma decisão. “Eu estava afastada da Igreja e sabia que só daria certo se buscasse a Deus. Decidi conhecer a Terapia do Amor. Lá, entendi que a raiz da minha insegurança estava no exemplo de casamento que tive na infância e não demorou para que ele notasse a mudança em mim”, relata.

Ao ver transformação de Caroline, Eduardo concordou em conhecer as palestras. “Comecei também a colocar em prática o que era ensinado. Decidimos nos casar no Altar em 15 de novembro de 2018, na Celebração dos Casamentos de Arujá, no interior paulista. Desde então, estamos vivendo uma nova história, sem nenhuma marca do passado”, conclui o engenheiro de produção.


  • Ana Carolina Cury / Fotos: Fotolia e Arquivo Pessoal 


reportar erro