Rede aleluia
Um dia especial para os profissionais da saúde
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 10 de Outubro de 2021 - 00:05


Um dia especial para os profissionais da saúde

No dia 26 de setembro, o Grupo da Saúde Universal promoveu uma homenagem a cerca de 40 mil pessoas que trabalham na área da saúde em todo o Brasil. No Templo de Salomão, a cerimônia especial aconteceu às 9h30. Confira como foi

Um dia especial para os profissionais da saúde

Para nascer ou na hora da dor, todos nós precisamos dos cuidados de um profissional da saúde. A área requer dedicação intensa, o que leva a maioria de seus integrantes a deixar de lado o convívio familiar e social para enfrentar muitas horas de estudo e plantões desgastantes.

Para mostrar reconhecimento ao esforço deles, dia 26 de setembro, a Universal realizou uma homenagem a todos os profissionais da área da saúde. Em todo o Brasil, a vida de cada um deles foi celebrada e, sobretudo, abençoada. Cerca de 40 mil profissionais foram homenageados. Em São Paulo, no Templo de Salomão, a cerimônia foi conduzida pelo Bispo Adilson Silva, às 9h30. Em seguida, os que desejaram participaram de um tour pelo Jardim Bíblico.

Minutos antes do encontro, muitos profissionais passaram pela Esplanada do Templo. Alguns estavam com seus jalecos, o que facilitou a identificação deles em meio a outros participantes da reunião. Muitos estiveram no Templo pela primeira vez, como Maria de Fátima Maia. Ela, que é enfermeira há 33 anos, passou por muitas experiências desafiadoras na profissão antes e durante a pandemia. Por isso, Maria disse que estar no Templo para uma homenagem “foi um momento especial. Esse dia, para mim, foi único”, afirmou.

Maria estava acompanhada por Eliceia (foto abaixo) e Elisiane Zenaro, irmãs e médicas oncologistas. Eliceia descreveu como a celebração fez bem a ela: “recebi, hoje, a força de Deus, a orientação, a direção, e, principalmente, a ajuda do Espírito Santo para prosseguir nessa profissão”. Elisiane ressaltou que é necessário fazer uma homenagem como essa, “uma vez que o profissional se dedica tanto a melhorar e a proporcionar saúde para as pessoas como a amenizar as dores que as doenças causam. Então, é importante ser valorizado nesse momento de pandemia. Tivemos que colocar em risco, por vezes, nossas vidas para ajudar as pessoas.”

RECONHECIMENTO
Já a pediatra Patrícia Martins Yamada, (foto abaixo) que tem quase 20 anos de profissão, compartilhou uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos profissionais da saúde: “nunca sabemos como será o dia, se vamos nos deparar com um dia ‘bom’, como o de qualquer profissional que vai para o escritório, ou se será comum no nosso estilo de trabalho, de encarar uma tragédia e coisas difíceis. Com a pandemia, chegamos a ver crianças com quadros respiratórios agudos graves. Da noite para o dia, tínhamos tapumes na metade da UTI, pois era necessário isolar os pacientes. No início, não havia equipamento de proteção individual (EPI) nem vacina. Foi difícil, mas encontramos forças para resistir.”

Ela, que também é voluntária do Grupo da Saúde, destacou que a comemoração promovida pelo grupo é muito mais que uma simples homenagem: “ela demonstra respeito e gratidão, não que façamos o nosso trabalho para receber agradecimentos, fazemos porque é o nosso sentido de vida. Não é normal uma pessoa passar o dia inteiro ouvindo queixas e mais queixas de alguém, mas realmente gostamos de trabalhar nessa área. Encaro com muito carinho e agradeço o reconhecimento da Igreja Universal e, acima de tudo, o apoio espiritual e a retaguarda que recebemos com as orações”.

DIA IMPORTANTE
Na ocasião, o Bispo Adilson Silva relembrou uma enquete realizada durante o programa Fala que eu te escuto em relação ao que foi mais difícil para os profissionais da saúde durante a pandemia: “a maioria votou que foi não ter recursos para ajudar as pessoas”, disse. Ele ainda acrescentou: “ouvimos casos de profissionais da saúde que tiveram que dormir no carro para não chegar perto dos familiares ou que não podiam sair com uniforme na rua porque eram maltratados”. Ele orou por todos e agradeceu a Deus por tantas “vidas preciosas que exercem uma função indispensável”.

CUIDANDO DE QUEM CUIDA
Uma das frentes do Grupo da Saúde é amparar espiritualmente e fornecer toda a assistência necessária ao profissional da saúde. A iniciativa Cuidando de quem cuida, promovida pelo grupo, oferece palestras aos profissionais e busca escutar e dialogar com cada um deles. Para o capelão Eduardo Ribeiro, que está à frente do cuidado do Grupo da Saúde, “uma vida já é de muito valor e a de um profissional da saúde ainda mais, pois ele ajuda a cuidar de muitas outras vidas”.

Ele ainda observou que, com a pandemia, muitos profissionais enfrentaram o cansaço e tiveram de lidar com as pressões da rotina e a culpa, além da depressão. “Durante todo o tempo, quisemos ouvi-los e não medimos esforços para nos aproximar deles em um período que pedia distanciamento social e todo o cuidado necessário para frear esse problema mundial. Então, se as mãos dos profissionais estão estendidas para ajudar, as nossas estão estendidas a eles. Essa homenagem não só reconhece e engrandece o que eles já faziam antes da pandemia, mas reforça que eles são importantes aos olhos de Deus e aos nossos olhos também”, finalizou.


Um dia especial para os profissionais da saúde
  • Flavia Francellino / Fotos: Demetrio Koch 


reportar erro