Rede aleluia

Notícias | 10 de fevereiro de 2019 - 00:05


Ser luz perante o mundo

Agir como um verdadeiro cristão vai fazer de você um exemplo a ser seguido por todos ao seu redor

Quando se fala da humanidade, a realidade atual não é das melhores. Nem é preciso recorrer ao noticiário para saber de tragédias e outros acontecimentos lamentáveis. A educação das pessoas nas ruas não pode ser chamada exatamente de boa – vide as posturas no trânsito e ao usar o transporte coletivo. No ambiente do trabalho, “puxar o tapete” parece ter virado regra. Muitas relações amorosas e familiares estão muito longe do ideal, já que não há respeito nem confiança mútuos.

Isso é novo? Nem um pouco. A própria Bíblia mostra que a convivência entre os seres humanos já era difícil há milhares de anos. No entanto, na mesma Palavra, há várias histórias de quem se destacou dentre a multidão por características como o amor ao próximo, o respeito, a dedicação, a honestidade e as boas maneiras. “Andai como filhos da luz (Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); Aprovando o que é agradável ao Senhor.” (Efésios 5.8-10).

Como agir?
Ser cristão de verdade não é só frequentar uma igreja. Trata-se de ser exatamente o que a Bíblia diz: ser percebido como luz em um mundo “escuro”. É não ser exatamente você a ser notado, mas Deus notado em você.

“Para que possa servir ao Senhor Jesus e fazer sua vida ser útil para Ele, você tem que estar limpo, puro, livre. Ser luz. Se estiver na escuridão, como alguém poderá ver você? E como essa pessoa poderá ser ajudada? Mas, se estiver na luz, você será nobre para ajudar aos que estiverem nas trevas”, orientou o Bispo Edir Macedo durante uma reunião no Templo de Salomão, em São Paulo.

Colocando em prática
O consultor em informática Alexandre Alves, de 45 anos (foto a esq.), de São Paulo, frequentava uma denominação evangélica, mas não agia como um cristão. “Eu ia à igreja, até lia a Bíblia lá, mas não seguia nada do que era ensinado. Era grosso com as pessoas, inclusive com minha então namorada.”

É traço do cristão falar de Deus para seus semelhantes. Alexandre nem tentava. “E, mesmo que tentasse, ninguém me levaria a sério, por causa da minha conduta.”

Até que, em um culto em sua antiga denominação, sua atenção foi despertada pelo trecho de 2 Reis, capítulo 2, em que um homem tem sua visão mudada para ver o que Deus fazia à sua volta em um momento difícil. Ele soube claramente que o Altíssimo estava falando com ele. “Aquilo mexeu comigo.”

Alexandre percebeu que não tinha ideia do que significava viver na presença de Deus. “Fui tomado por uma revolta muito grande e comecei a procurar um lugar em que pudesse aprender a ter a visão do verdadeiro Senhor. Naquela mesma semana, cheguei à Universal.”

A transformação aconteceu aos poucos, mas foi bem visível. “Não era mais aquele ‘nervosinho’, o ‘estourado’ de antes, e isso começou a despertar interesse. Me viram centrado, equilibrado, pensando antes de falar”, conta.

Mais que só ver, começaram a confiar em Alexandre. “Hoje me respeitam muito e sou bastante procurado para aconselhar em horas difíceis. Até meus pais passaram a me ver de outra forma. Os dois, que antes me orientavam, começaram a me pedir conselhos em situações ruins. Mostro a todos o que Deus fez comigo e que também pode fazer por eles.”

Até no trabalho Alexandre é notado. “Já aconteceu de clientes meus, após reuniões, perguntarem se eu sou cristão. Isso sem eu ter tocado no assunto. Eles ficam curiosos com meu jeito de agir, de falar e de me importar com eles.”
A namorada passou a ser tratada com carinho e gentileza. Eles se casaram e estão juntos há 20 anos. Hoje ela também está na Universal.

Fazer a diferença
O consultor em tecnologia, saído da escuridão, pôde ver o caminho certo com a luz que gerou por sua obediência a Deus. A história de Alexandre faz pensar: de nada adianta alguém ser um “crente”, até mesmo um “doutor” em Bíblia, se não souber se comportar em relação a familiares, vizinhos, colegas ou até pessoas desconhecidas no metrô, no ônibus, no carro parado ao lado no semáforo, em uma sala de espera, etc.

Não usar a boa educação é que torna alguns lugares desagradáveis. Você nunca parou para pensar que, muitas vezes, não é somente a enorme quantidade de veículos que torna o trânsito desagradável, mas a atitude de alguns motoristas? Ser cristão não combina com grosseria e arrogância. Ser luz aguça a curiosidade do outro, que vai querer saber por que a pessoa se comporta de modo exemplar, como Alexandre contou sobre a opinião dos seus clientes.

Ao ser educado com o outro, pense que a sua atitude pode se tornar um exemplo a ser seguido. Vão querer saber por que você é tão diferente e abençoado, principalmente nesse mundo “louco” de hoje em dia. Então, você mostrará que o seu exemplo vem dEle.


  • Marcelo Rangel / Foto: Fotolia 


reportar erro