Rede aleluia
Racismo: Jogador brasileiro é alvo de ataques na Rússia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de outubro de 2020 - 17:01


Racismo: Jogador brasileiro é alvo de ataques na Rússia

Bastou o Zenit anunciar a contratação nas redes sociais, que inúmeros torcedores enviaram mensagens preconceituosas

Racismo: Jogador brasileiro é alvo de ataques na Rússia

O jogador de futebol brasileiro Wendel foi alvo de racismo em seu novo time, antes mesmo de vestir a camisa do clube. Bastou o Zenit (Rússia) anunciar a contratação nas redes sociais, que inúmeros torcedores enviaram mensagens preconceituosas.

“Os jogadores de futebol brancos do planeta acabaram?”, questionava um.

“Não há preto nas cores de nosso time”, esbravejava outro.

As ofensas foram tantas quantas o outro jogador brasileiro, Malcom, sofreu há cerca de um ano, quando também foi jogar em São Petesburgo, cidade do Zenit. E esse é um crime recorrente tanto na Rússia como em muitos outros países. Inclusive o Brasil, onde a maioria da população é negra, sofre com casos de racismo dentro e fora do futebol.

Racismo x inteligência

Wendel foi uma contratação cara: o equivalente a mais de R$ 130 milhões. Isso porque o jogador foi campeão em todos os times em que passou e ainda é jovem, com muito potencial para evoluir. Além disso, esteve nas categorias de base da Seleção Brasileira, o que pode lhe abrir espaço para a Seleção principal.

Atributos que convenceriam qualquer torcedor a querer Wendel em seu time. Mas não convence aos preconceituosos.

“Há pessoas que simplesmente não reagem a um argumento inteligente. Por alguma razão, é como se a sua massa encefálica tivesse virado gelatina. Não funciona. É o caso de pessoas preconceituosas, por exemplo”, afirma o Bispo Renato Cardoso, em seu blog. “Preconceito, por definição, não é resultado de inteligência. Uma pessoa que considera outra inferior simplesmente pela cor da pele, nacionalidade, religião ou outra característica, não está usando a inteligência”.

Racismo é crime, assim como injúria racial. Inclusive, quando acontece na internet. Clique aqui e saiba a diferença entre os dois crimes.

Se você foi vítima ou soube de um caso de racismo ou injúria racial, denuncie. A denúncia dos crimes online pode ser feita pela internet mesmo, no site do Governo Safernet. Ou ligue para o Disque 100. Basta digitar “100” e ligar.


Racismo: Jogador brasileiro é alvo de ataques na Rússia
  • Andre Batista / Imagem: Reprodução internet 


reportar erro