Rede aleluia
Quem tem a responsabilidade de vigiar e avisar?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de Dezembro de 2022 - 16:37


Quem tem a responsabilidade de vigiar e avisar?

Entenda na mensagem do Bispo Renato Cardoso durante encontro de fé no Templo de Salomão

Quem tem a responsabilidade de vigiar e avisar?

Todos os que receberam o Espírito Santo devem ser testemunhas de Jesus e falar dEle para quem ainda não O conheceu. Sobre essa nossa missão falou o Bispo Renato Cardoso, no dia 30 de novembro último, durante encontro de fé no Templo de Salomão.

Leia em Ezequiel, capítulo 33:

“E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, fala aos filhos do teu povo, e dize-lhes: Quando eu fizer vir a espada sobre a terra, e o povo da terra tomar um homem dos seus termos, e o constituir por seu atalaia”. Ezequiel 33:1-2

O Bispo iniciou o encontro de fé indicando a leitura desta passagem bíblica e, logo em seguida, comentou o contexto:

  • “Aqueles dias eram de guerra. As cidades eram muradas, por proteção, porque o tempo todo corria o risco de vir um exército de uma outra nação invadir. As pessoas viviam nesta constante pressão de um inimigo que poderia surgir a qualquer momento.”

A necessidade de proteção da cidade acabou por estabelecer um vigia que avisasse sobre qualquer suspeita de perigo.

  • “Em cima das muralhas — e, às vezes, até distante da cidade — se construíam torres e colocavam ali um atalaia, um vigia que ficava olhando o horizonte. Se via qualquer movimento, qualquer pessoa se aproximando que não reconhecesse, já sinalizava para a cidade e avisava que vinha alguém suspeito. Então, o exército já enviava alguém, para a própria defesa e sobrevivência da cidade”, contou o Bispo Renato.

Por que é importante saber disso:

Então, o Bispo explicou que Deus usou uma situação, que aquele povo costumava viver, para alertar sobre o perigo espiritual.

  • “Ele não está tratando aqui da sobrevivência de uma cidade, mas da sobrevivência da alma, da Salvação.”

“E, vendo ele que a espada vem sobre a terra, tocar a trombeta e avisar o povo; Se aquele que ouvir o som da trombeta, não se der por avisado, e vier a espada, e o alcançar, o seu sangue será sobre a sua cabeça.” Ezequiel 33:3-4

  • “Quer dizer se o atalaia tocar a trombeta avisando a cidade do perigo, as pessoas não prestarem atenção, a guerra vier e as pessoas morrerem, a culpa vai ser delas porque ignoraram o atalaia”, pontuou.

“Ele ouviu o som da trombeta, e não se deu por avisado, o seu sangue será sobre ele; mas o que se dá por avisado salvará a sua vida.” Ezequiel 33:5

  • “O atalaia tem a responsabilidade de avisar e as pessoas têm a responsabilidade de se dar por avisadas”, ressaltou.

O que vale destacar aqui:

  • “Você que tem o Espírito Santo, conhece a Palavra da Salvação (…) a sua e a minha obrigação é tocar as trombetas, anunciar a Palavra de Deus”, apontou o Bispo Renato.
  • E continuou: “A gente não pode mais viver deixando que as coisas deste mundo ocupem a nossa cabeça, a nossa mente. Porque, senão, qual a diferença entre nós e as pessoas do mundo que não tem o Espírito Santo (…) há uma responsabilidade, um peso sobre os nossos ombros. A responsabilidade de avisar o incrédulo, o perdido, de procurar fazer o nosso melhor para levar às pessoas a oportunidade da Salvação.”
  • “Nós não somos responsáveis pela conversão das pessoas. Você pode pregar para a sua família, não digo ficar dando sermão, mas você tem que procurar oportunidade para evangelizá-los, para falar da alma deles. De uma maneira que mostre que você realmente se importa com a alma deles. E o Espírito Santo vai te dar as palavras certas”, concluiu.

Participe de um encontro de fé:

Para aprender mais a respeito da Palavra de Deus, não perca esses encontros de fé, que ocorrem todas às quartas-feiras, na Universal: às 10h, 15h e 20h. No Templo de Salomão ou clique aqui e encontre o endereço da Igreja mais próxima de sua casa.

 


Quem tem a responsabilidade de vigiar e avisar?
  • Redação / Foto: iStock e Reprodução 


reportar erro