Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de fevereiro de 2019 - 00:05


Porque Me viste, creste?

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Bem-aventurados os que não viram e creram.” (João 20.29)

O que os olhos não veem, o coração não sente.
Quanto menos o coração sente, mais o intelecto é exercitado.
Quando os olhos veem, o coração sente.
Quanto mais o coração sente, menos a inteligência é exercitada.
Os mais inteligentes são os que menos perdem tempo com sentimentos.

A vida espiritual é dependente dos olhos espirituais. Jesus perguntou a Tomé: “Porque Me viste, creste?” Hoje, essa mesma pergunta Ele faria aos crentes incrédulos: “Porque sentiram, creram? Será que a sua crença em Mim está fundamentada em sentimentos? E a Palavra que saiu da Minha boca, não tem valor?”.

Pois bem, atente para este conselho: “Bem-aventurados os que não viram e creram”.

Essa é a razão da infelicidade de muitos. Sua crença em Deus tem sido de acordo com os sentimentos do coração. É por isso que nada dá certo em suas vidas. Como crianças, vivem na base da emoção. Envelhecem fisicamente, mas o raciocínio permanece infantil.

“Repousará sobre Ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” (Isaías 11.2) Alguém consegue enxergar nessa Palavra algum espírito de sentimento?

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação (*) / Foto: Thinkstock 


reportar erro