Rede aleluia
“O Templo de Salomão é um pedacinho do céu”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de Julho de 2021 - 22:47


“O Templo de Salomão é um pedacinho do céu”

Conheça a trajetória de vida de Joseilton Lucena e o que mudou depois de ter um encontro com Deus, ao chegar nesse local sagrado

“O Templo de Salomão é um pedacinho do céu”

Desde a adolescência, a vida de Joseilton Lucena foi muito conturbada por conta dos vícios. Pois com apenas de 13 anos já era usuário de bebidas alcoólicas e cigarro. E, aos 20, começou a usar cocaína.

Em decorrência dos vícios, sua família o desprezava, pois não conseguia mais acreditar na mudança dele. “Minha esposa sempre dizia que não estava mais aguentando e que ia chegar ao ponto de separação, mas eu não acreditava”, recorda-se.

Foi exatamente o que aconteceu. O casamento de 17 anos chegou ao fim e Joseilton entrou numa depressão profunda. Passou a ter crises de pânico e ansiedade, que culminaram numa tentativa de suicídio.

Mas, numa dessas noites de crise – em que não conseguia dormir -, ao procurar algo para assistir na TV, ele se deparou com a programação da Universal. Ele conta que, no dia seguinte, a primeira coisa que fez ao levantar foi ir ao Templo de Salomão.

“A primeira coisa que aconteceu ao colocar os pés dentro do Templo foi algo que nunca tive na minha vida: paz interior e vontade de viver, porque até então só tinha vontade de morrer”, diz.

Vida transformada

Ele se recorda ainda a forma carinhosa e atenciosa que foi recebido e que fez a diferença naquele primeiro dia. “Foi muito gratificante ter sido acolhido por uma pessoa que eu nunca tinha visto na minha vida, uma pessoa que não me conhecia”, afirma.

A partir daí, passou a frequentar as reuniões, porque queria mais daquilo que havia recebido no primeiro dia.  “Hoje sou feliz, tenho amor próprio, porque antes eu não tinha, eu precisava de alguém do meu lado para ser feliz”, confessa. Mas, foi por meio de um evento no Templo de Salomão que ele conheceu a atual esposa.

“Hoje tenho um relacionamento que é fruto de Deus. O Templo de Salomão está completando mais um ano de existência e eu também estou completando mais um ano de vida. Eu tive a honra, o privilégio de ser batizado com o Espírito Santo. Se eu me deitar para dormir e não acordar, eu sei onde vou estar. Eu tenho certeza da minha Salvação. O Templo de Salomão é um pedacinho do céu”, finaliza.

Veja também, abaixo, o Bispo Jadson Santos falando sobre o período em que acompanhou a obra do Templo de Salomão e, posteriormente, após a inauguração, também pôde testemunhar Deus fazendo a obra na vida das pessoas. Por isso, convida você a participar desse evento especial:

 


“O Templo de Salomão é um pedacinho do céu”
  • Jeane Vidal / Foto: Reprodução 


reportar erro