Rede aleluia
O que você precisa saber neste dia Mundial do Combate a Diabetes
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de novembro de 2020 - 00:00


O que você precisa saber neste dia Mundial do Combate a Diabetes

Como você tem cuidado do corpo que Deus lhe deu?

O que você precisa saber neste dia Mundial do Combate a Diabetes

Quatorze de novembro é o Dia Mundial do Combate à Diabetes. E o Brasil está entre os países que mais precisam se esforçar para diminuir a epidemia da doença. Tanto entre adultos quanto entre crianças, o número de portadores da doença segue crescendo.

Entre a população em geral, o Brasil é 4º país com mais diabéticos. De acordo com a International Diabetes Federation (IDF), são 12,5 milhões de pessoas com a doença (7% da população). Apenas China, Índia e Estados Unidos possuem mais diabéticos.

Já em relação a crianças e adolescentes, apenas Estados Unidos e Índia têm mais diabéticos do que o Brasil. São mais de 1,1 milhões de pessoas sofrendo com a enfermidade.

O que é diabetes

Diabetes é a principal causadora de problemas cardíacos, cegueira, falha dos rins e amputação das pernas, de acordo com a IDF.

Existem três tipos de diabetes: gestacional, tipo 1 e tipo 2.

O primeiro tipo ocorre somente durante a gestação e pode acarretar problemas tanto para a mulher quanto para o bebê se não for cuidada.

Já a diabetes tipo 1 é uma doença autoimune. Ou seja: o organismo ataca a si mesmo. Nesse caso, o sistema imunológico ataca células do pâncreas que produzem insulina, impedindo-as de produzirem o hormônio.

Os principais sintomas são alterações no apetite, perda de peso, fraqueza, cansaço, sede constante e necessidade de urinar exacerbada.

Já o tipo 2 acontece quando o organismo produz insulina, mas não é capaz de aproveitá-la. Ou produz em quantidade insuficiente para controlar a taxa glicêmica.

Nesse caso, além dos sintomas apresentados no tipo 1, também pode haver formigamento nas mãos e nos pés, infecções de rins, bexiga e pele frequentes, visão embaçada e feridas que demoram a cicatrizar.

Em ambos os casos, o controle da doença é realizado com exercícios físicos, reeducação alimentar e, quando necessário, ingestão de insulina ou medicamentos.

Má alimentação e sedentarismo: os desencadeadores

Em entrevista concedida ao Portal R7, a endocrinologista Vanessa Monanari, da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) explica que o crescimento dos casos de diabetes está diretamente ligado ao crescimento dos casos de obesidade.

De acordo com ela, a obesidade faz com que o corpo desenvolva resistência à insulina, o que causa a diabetes tipo 2, que representa mais de 90% dos casos de diabetes no Brasil.

O histórico familiar também eleva o risco do desenvolvimento da doença, mas o sedentarismo e a má alimentação são, hoje, os causadores da doença em mais de 80% de seus portadores.

Embora fatores genéticos sejam importantes no desenvolvimento da diabetes tipo 1, a má alimentação e o sedentarismo, aumentando a resistência do corpo à insulina, são capazes de desencadear até mesmo casos da doença que não se manifestariam. Ademais, podem antecipar sintomas que só ocorreriam na vida adulta.

De acordo com o IDF, há a previsão de que, em 2030, cerca de 1 bilhão de pessoas sejam diabéticas. Hoje, são 422 milhões de diabéticos, sendo que 50% não sabe disso.

Por isso, é imprescindível que sejam realizados exames de rotina periodicamente. O diagnostico precoce pode evitar que os sintomas se agravem.

Sua responsabilidade como cristão

Sendo que a alimentação e a atividade física têm papel importante no desenvolvimento de diabetes, torna-se responsabilidade de cada pessoa se prevenir da doença. O cristão, em especial, deve levar a sério essa responsabilidade.

Isso porque, segundo a Bíblia, o corpo do ser humano é templo do Espírito Santo, como explicou o Bispo Renato Cardoso, durante reunião recente, realizada no Templo de Salomão.

“Eu tenho que cuidar da saúde do meu corpo. Eu tenho que ver o que eu como. Eu tenho que ver o exercício que eu faço. Porque o corpo precisa do exercício, precisa da comida correta”, afirmou o Bispo. “Você tem que sacrificar o corpo em obediência ao Espírito Santo. E como é que sacrificamos o corpo em obediência a Ele? Nós não entregamos o nosso corpo a nada que venha destruí-lo”, alertou.

Em seu blog, o Bispo também aconselha que se faça exercícios regularmente. E para isso você não precisa ser membro de academia e nem ter personal trainer. Obviamente, se quiser seguir por esse caminho também não há problema. Mas o principal é você determinar que no mínimo três vezes por semana (isto é, ± a cada 2-3 dias) você vai tirar uma hora somente para fazer exercícios, mesmo que seja em casa.

“É importante que você adote um programa de treinamento adequado para seu corpo, condição física, idade — e que também caiba na sua agenda. Não venha com a desculpa ‘Eu não tenho tempo para fazer exercícios’. Preciso dizer que sua saúde é mais importante do que assistir TV, jogar vídeo game, ou ficar de bobeira na Internet? Será que você não consegue ajustar seu tempo e encontrar três horas por semana para cuidar do seu corpo?”, concluiu.

Assista à matéria exibida no Jornal da Record sobre o tema:


O que você precisa saber neste dia Mundial do Combate a Diabetes
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro