Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de novembro de 2019 - 11:46


O poder da verdadeira entrega

Bryan era viciado em drogas, pensava no suicídio e se automutilava. Mesmo assim, Deus o salvou. Conheça sua história

A infância de Bryan Romero, de 17 anos, foi marcada por traumas e vários problemas. Filho de pais viciados, sempre presenciou nos dois os efeitos da dependência. Principalmente, as brigas entre o casal.

Isso o fez crescer um adolescente cheio de complexos, inseguranças e vazio interior. Ainda bem jovem, foi diagnosticado por psicólogos com depressão e ansiedade. Para mudar esse quadro, tentou encontrar a verdadeira felicidade em muitos lugares.

“Comecei a ter vícios em álcool e drogas, tentava me preencher com amizades e relacionamentos, terapia e, logo depois, até na automutilação. Meus namoros eram frustrados, o que em seguida fez surgir muito ódio e o desejo de suicídio”, diz.

A vida em um lugar de morte

Por incrível que pareça, foi em um velório que Bryan teve a oportunidade de alcançar uma nova vida. Uma obreira da Força Jovem Universal (FJU) estava no mesmo enterro que ele e o convidou para participar de uma reunião na Igreja.

“Aceitei o convite e lá vi um banner do Projeto Help. Ali estavam todos os transtornos que eu tratava com psicólogos, o que me chamou muita atenção. Aceitei a ajuda dos voluntários e comecei a frequentar a FJU”, fala.

Dessa forma, ele viu sua vida, aos poucos, se restabelecer. Conheceu mais a Deus, foi livre dos vícios, decidiu se batizar nas águas e buscar com todas as forças o Espírito Santo. Se entregou 100% e rapidamente viu a resposta.

“Escrevi uma carta para Deus dizendo tudo que faria para agradá-lO e comecei a obedecer a Sua Palavra. Recebi o Espírito Santo no primeiro dia do último Jejum de Daniel. O vazio e o sofrimento desapareceram, recebi alegria e paz”, comemora.

O Senhor também agiu do lado de fora de sua vida. Seus pais foram libertos dos vícios, toda família busca a Deus e é unida. Para ter tudo isso, Bryan recomenda: “entregue-se por completo, sacrifique a fim de dar o melhor para Ele. Foi o que eu fiz, sacrifiquei amizades, relações, tudo para colocar o Senhor em primeiro lugar”.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Cedidas 


reportar erro