Rede aleluia
Encerramento do Jejum de Daniel: 21 dias de renovo e batismo com o Espírito Santo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de outubro de 2019 - 12:16


Encerramento do Jejum de Daniel: 21 dias de renovo e batismo com o Espírito Santo

Veja como foi a reunião de encerramento do Jejum de Daniel, neste domingo (13)

Encerramento do Jejum de Daniel: 21 dias de renovo e batismo com o Espírito Santo

Depois de 21 dias, todos os que se dispuseram a abdicar de informações seculares para agradar a Deus e receber o Espírito Santo, encerram o propósito do Jejum de Daniel, neste domingo 13 de outubro. 

No Templo de Salomão, a reunião de encerramento foi ministrada pelo Bispo Renato Cardoso, às 9h30. Durante o encontro, o Bispo falou sobre a importância de colocar a Deus em primeiro lugar, em todos os aspectos.

Para exemplificar, ele teve como base a passagem bíblica que descreve o momento em que dez homens leprosos foram curados pelo Senhor Jesus. Na ocasião, o Senhor Jesus ordenou que fossem até o sacerdote para serem curados. Todavia, após receberem a cura, apenas um voltou para agradecer. (Leia em Lucas 17: 13-19).

“Essa situação ilustra bem a atitude da maioria das pessoas. Muitos só lembram de Deus quando o cinto aperta e o problema vem”, pontuou o Bispo que ainda esclareceu qual a verdadeira vontade de Deus para o ser humano.

“Deus não quer resolver apenas um problema. Ele quer resolver sua vida, mas para isso você tem que entregar sua vida para Ele”, reiterou o Bispo.

O Bispo Renato ainda esclareceu que para que Deus faça a obra no ser humano, ele precisa manter a seguinte ordem: “Deus em primeiro lugar, em seguida você e depois o seu próximo, que é o seu cônjuge. Se você colocar qualquer coisa acima dessa ordem, você vai bagunçar a sua vida”, ensinou ele. 

Confirmar o amor

Além disso, durante o encontro, os presentes ainda puderam entender sobre a importância de confirmar e manter o amor no relacionamento. “Alguns gostam de falar ‘eu te amo’, alguns gostam de colocar uma faixa no viaduto provando o seu amor, mas tem gente que não fala ‘eu te amo’ verbalmente, mas fala com outras atitudes”, afirmou o Bispo. 

Ele ainda ponderou que após uma disciplina, isto é, quando um casal passa por momentos onde é necessário que a ordem seja restabelecida, é necessário que haja a confirmação do amor também. 

“Se houve traição, é óbvio que agora você tem que confirmar amor. Tem que mostrar que está arrependido. Mas o traído também tem que confirmar o amor, porque, às vezes, a pessoa traída fica revivendo o passado. Você tem direito de ficar chateado, mas chega um momento que você tem que tirar a disciplina e passar a confirmar o seu amor”, esclareceu o Bispo que ainda fez um paralelo com a vida espiritual. 

“Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu filho por nós. Depois que Jesus morreu e ressuscitou Ele mandou o consolador. O Espírito Santo é a confirmação do amor de Deus por você para lhe guiar e lhe guardar”, concluiu o Bispo.

Renovo espiritual

Para ter o Espírito de Deus ainda mais próximo e a guiando, Francisca de Oliveira Silva, de 41 anos, decidiu participar do Jejum de Daniel. Há sete anos, Francisca participou do propósito pela primeira vez. 

Com depressão profunda e sem vontade, inclusive, de cuidar de sua higiene pessoal, ela viu no Jejum de Daniel a oportunidade de mudar de vida. “Eu ficava semanas sem tomar banho. Eu nunca tinha ouvido falar de Jesus, mas por meio de um obreiro da Igreja que me convidou para um núcleo de oração, eu comecei a buscar a Deus”, relatou Francisca.

Sete anos mais tarde, livre da depressão e batizada com o Espírito Santo, ela relata que novamente o Jejum de Daniel foi fundamental para sua intimidade com o Altíssimo.  

“Eu já era batizada, mas agora fui renovada. Eu estou saindo dessa reunião (no Templo de Salomão), me sentindo muito mais abençoada. Para mim, é muito gratificante estar aqui buscando para conhecer mais de Deus”, concluiu Francisca. 

“Não chorei e nem pulei, mas tive certeza”

Para o estudante de ciência da computação Augusto Benjamin Leal Martins, de 19 anos, a experiência foi completamente diferente. Desde o ano passado, o jovem estava afastado da Universal. Quando voltou, decidiu que faria de tudo para agradar a Deus e ter sua vida restaurada.

Logo quando chegou, decidiu terminar um relacionamento que, de acordo com o jovem, não era da vontade de Deus. Continuou na fé, crendo que teria sua vida mudada, até que chegou o Jejum de Daniel, o primeiro que Augusto participaria. 

“No início, eu deixei de assistir filmes, ouvir músicas seculares, deixei tudo de lado, mas eu não recebi o Espírito Santo, porque me distrai”, conta o jovem.

Por isso, quando Augusto tomou conhecimento sobre o Jejum de Daniel novamente, decidiu participar com toda sua dedicação. Entretanto, novamente se distraiu e não prosseguiu com o Jejum. Mas diferentemente do primeiro que havia participado, neste, ele decidiu voltar a participar do propósito. 

“Na última semana comecei a ler mais a Bíblia, dobrei o meu alimento espiritual. Orava com o Bispo Sérgio, à noite, porque eu queria ter o Espírito Santo”, relata o jovem que teve seu anseio atendido.

“Recebi o Espírito Santo dia nove de outubro, na igreja. Não chorei, não pulei, mas tive certeza. Eu não queria ir à igreja naquele dia, mas fui e, pela primeira vez, fiz uma oração sincera, e Deus me respondeu”, conclui o rapaz.

“Deus nos quer ganhando almas”

Este Jejum de Daniel foi dedicado a receber o Espírito Santo, mas também a agradar a Deus. Por isso, Priscila de Moraes Celestino, de 25 anos, (foto ao lado) se dedicou em fazer a vontade dEle.

Ela já é batizada com o Espírito Santo, mas viu que precisava fazer algo a mais para Ele. “Eu usei minha fé e fiz um propósito de humilhação a Deus, não só por mim, mas pelos jovens da minha igreja. As guerras triplicaram, mas Deus também triplicou as minhas forças. E Deus foi me usando. Inclusive na faculdade, onde pude ajudar uma moça que queria se suicidar”, conta Priscila. 

Além disso, ela ainda conta que o viu respostas de Deus em sua vida financeira e teve um renovo espiritual. “Cada dia mais tenho certeza que Deus nos quer ganhando almas. Seja na porta da Igreja ou dentro de um ônibus. Basta estarmos dispostos a ouví-Lo e deixá-Lo nos usar da forma que quiser”, concluiu.


Encerramento do Jejum de Daniel: 21 dias de renovo e batismo com o Espírito Santo
  • Rafaela Dias  e André Batista / Fotos: Demetrio Koch 


reportar erro