Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de dezembro de 2019 - 22:05


O novo pacto

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Ninguém vos engane com palavras vãs; porque, por essas coisas, vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.” (Efésios 5.6)

Dificilmente se vê alguém falar sobre a ira de Deus. O assunto soa como assombração nas igrejas. Parece que o medo de perder membros obriga pregadores a omitirem o assunto. Misericórdia, amor e a graça de Deus estão sempre em pauta nos púlpitos.

São assuntos atraentes que satisfazem todos os públicos. Não incomodam ninguém. Nem ao inferno. Antes, sensibilizam e causam sensação de que o Deus-Papai do Céu, no final das contas, vai abrir a porta geral. É difícil imaginar a ira de Deus quando Sua própria Palavra diz que Ele é amor (1 João 4.8;16).

Mas o fato é que Ele é tanto amor quanto justiça. E jamais tolera injustiça ou pecado. Quem conhece e crê na verdade, mas vive na mentira, está brincando de fé. Israel enfadava o SENHOR com pensamentos idiotas achando que a observância das tradições religiosas compensavam seus pecados. É o que tem acontecido entre muitos crentes. Pensam que o amor e a graça de Deus cancelam suas carnalidades.

Esquecem que O SENHOR é longânimo e GRANDE em misericórdia, que perdoa a iniquidade e a transgressão, ainda que não inocenta o culpado (…) (Números 14.18)

Que ninguém conte com a benevolência e compaixão de Deus para se manter no pecado, porque a ira de Deus se revela sobre todos os rebeldes, filhos da desobediência.

Aproveite o final do ano para fazer um exame de sua consciência e firmar uma nova aliança com Deus. Na Universal, temos uma reunião na virada do ano em que participamos da Santa Ceia. É uma grande oportunidade para os escravos do pecado se libertarem e começarem uma nova vida.

Aproveite a oportunidade de fazer um pacto de viver na verdade.

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação / Foto: Getty Images 


reportar erro