Rede aleluia
Novos Colaboradores são apresentados no Templo de Salomão
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 19 de Outubro de 2020 - 10:24


Novos Colaboradores são apresentados no Templo de Salomão

Cerimônia aconteceu no sábado, 17 de outubro, simultaneamente em todo o Brasil. Saiba mais

Novos Colaboradores são apresentados no Templo de Salomão

No sábado, 17 de outubro, aconteceu na Igreja Universal, em todo o Brasil, a cerimônia de formatura dos novos Colaboradores. O evento foi conduzido e transmitido diretamente da esplanada do Templo de Salomão, em São Paulo. Ao todo, foram 9.705 novos Colaboradores em todo o País.

Após 1 ano de CPO (Curso Preparatório para Obreiros), eles foram aprovados para Colaboradores e pelos próximos 12 meses seguem sendo avaliados. Se aprovados, finalmente, serão consagrados a Obreiros.

Essas pessoas, um dia, foram resgatadas das trevas pelo Senhor Jesus. Após serem libertas de toda a opressão espiritual e terem se entregado inteiramente para Deus, receberam a maior dádiva que uma pessoa pode ter: o Espírito Santo.

Agora, Deus os chamou e os colocou na linha de frente da batalha pelo Seu Reino.

O Bispo Júlio Freitas, responsável pelos Obreiros em todo o Brasil, realizou a cerimônia e ressaltou que a condição principal para que alguém sirva ao Altíssimo é o batismo com o Espírito Santo. Além disso, fazer parte desta Obra maravilhosa requer sacrifício constante, pois não há facilidades nela.

Além disso, ele reiterou que servir a Deus não é uma “profissão”, e sim, uma unção. “O servo de Deus vive para agradá-Lo. Por isso, ele vive na contramão do mundo e, consequentemente, é odiado pelos maus”, salientou.

“Eis-me aqui, Senhor. Usa-me!”

Alinhados na esplanada do Templo, os voluntários receberam dos Pastores o certificado da formatura. Com a mão sobre a Palavra de Deus, fizeram o juramento de servirem em favor da própria Salvação e daqueles que ainda se encontram distantes do Salvador.

Entre os que fizeram o juramento, estava Monica Cristina Franco Godoi, de 53 anos. Há 25 anos, ela chegou à Universal, assim como muitos, com a vida completamente destruída pelo mal. Foi libertada, e, após o batismo com o Espírito Santo, durante 6 anos serviu como Obreira.

Mas devido aos problemas envolvendo a família e o trabalho, decidiu sair da Obra e frequentava a Igreja apenas como membro. Contudo, ela se recorda do quanto o Espírito Santo a fazia se lembrar de onde Ele a havia tirado e que esperava mais dela.

Hoje, ela reconhece que o melhor a se fazer, mesmo mediante às lutas, é permanecer onde Deus nos coloca. Pois, excluir-se do chamado por causa dos problemas não é a melhor opção. “Basta nos lembrarmos de onde Ele nos tirou e o que Ele nos deu. Afinal, é uma honra servi-Lo, lutando e perseverando”, afirmou.

Privilégio reconhecido também por Filipe Afonso, de 28 anos (foto ao lado).  A vida dele se resumia em vícios, quando ele chegou à Universal, há 4 anos. A mãe e a avó já intercediam por ele na fé. Até o batismo com o Espírito Santo, Filipe conta que enfrentou inúmeras dificuldades. Mas todas elas foram superadas quando ele tomou
a decisão de só ouvir e obedecer a voz de Deus.

“Aí, tudo mudou. Passei a viver uma vida de sacrifício por entender que só Deus poderia me fazer feliz como eu queria ser”, relata.

O desejo em servir foi despertado logo após entrar no grupo de Evangelização (EVG). Ali, ele conta que percebeu que aquilo que as pessoas enfrentavam era o mesmo que ele já havia passado e que, por meio do Espírito Santo, poderia ajudá-las.

Kalene Almeida Alves, de 19 anos (foto ao lado) chegou a frequentar a Igreja quando criança. Contudo, ao se afastarem da presença de Deus, os pais impactaram o seu processo espiritual.

Na adolescência, ela se recorda que voltou a frequentar o grupo de adolescentes, porém, mais uma vez não conseguiu se firmar na fé devido às más amizades.

A ausência de paz, segundo conta, fez com que ela buscasse uma forma de preencher o vazio que tinha na alma por meio de coisas e pessoas. Completamente desacreditada de si mesma, aos 15 anos, finalmente, reconheceu que precisava conhecer a Deus.

Participando dos encontros da FJU (Força Jovem Universal), ela aprendeu o que era a fé inteligente e tomou a decisão de entregar a vida para o Senhor Jesus. “Receber o Espírito Santo me deu a certeza da Salvação, o amor pelas almas e o amor por mim mesma. Porque, ao conhecer a Deus,  Ele fez com que eu me conhecesse”, relata.

A jovem ressalta que, após seu encontro com Deus, entendeu o chamado para servi-Lo. “Eu comecei a me mover com a dor dos outros, algo que eu não tinha antes (até porque eu não conseguia nem me ajudar, quem diria ajudar as outras pessoas). Mas, agora, com o Espírito Santo, eu posso dar aquilo que dEle eu recebi”.

Vigília da Rocha

A cerimônia deu continuidade no interior do Templo de Salomão com a realização da 4ª Vigília da Rocha. Na oportunidade, o Bispo Júlio esclareceu que todos os servos de Deus, antes de serem servos, são filhos dEle, como está escrito:

“Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre.” João 8:35

“Essa é a razão pela qual muitos que se diziam servos já não estão no nosso meio: porque não eram filhos de Deus”, explicou. E a condição de filho é recebida com o batismo no Espírito Santo.

Assista, no vídeo abaixo, à 4a Vigília da Rocha na íntegra:

 

Confira como foi a cerimonia na galeria de fotos abaixo:

Novos Colaboradores são apresentados no Templo de Salomão
  • Núbia Onara / Fotos: Demetrio Koch 


reportar erro