Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 19 de novembro de 2018 - 09:58


Nada a Perder estreia em mais dois países do continente africano

Milhares de pessoas assistiram ao longa-metragem em Uganda e no Quênia

O filme Nada a Perder continua ultrapassando fronteiras, já foi traduzido para aproximadamente 20 idiomas e vem alcançando cada vez mais pessoas em países do continente africano, por exemplo. Recentemente, o longa-metragem, que conta a biografia do Bispo Edir Macedo e o início da história da Universal, chegou a Uganda e ao Quênia.
A estreia em Uganda aconteceu durante uma grande concentração de fé e milagres em Kampala, capital e maior cidade do país. Cerca de 7 mil pessoas compareceram ao Freedom City, importante espaço de eventos da região, a aproximadamente 10 quilômetros do centro, no dia 28 de outubro. Houve um momento de cura e libertação e de entrega e busca do Espírito Santo.
“A estreia de Nada a Perder no país é de extrema importância. Com o filme, as pessoas que vinham questionando a origem do trabalho da Universal tiveram a oportunidade de conferir a verdadeira história da instituição. Creio também que, hoje, neste encontro, um bom número de pessoas tomou a decisão de ser preenchida pelo Espírito Santo”, explicou o Pastor Ercílio Amorim Palange, responsável pelo trabalho do grupo Força Jovem Universal (FJU) e do Mídia da cidade de Uganda.
O filme foi traduzido para a língua luganda que, depois do inglês, é a mais falada do país (cerca de três milhões de pessoas a usam), o que facilitou a compreensão da história.

O jovem autônomo Sengendo Henry (foto a dir.) recebeu o convite para assistir ao filme quando voltava do trabalho, durante uma ação de evangelização no mercado local de Kampala. Ao final da apresentação, fez questão de dar o seu testemunho: “eu fiquei muito inspirado pelo personagem principal do filme (Bispo Edir Macedo). Quando vi que o Bispo começou o trabalho dele pregando aos aflitos, nas ruas, percebi que a sua intenção é realmente ajudar as pessoas e levá-las à Salvação. Isso me deu mais coragem e fé em Deus e nos Seus servos”, contou.
O filme vem servindo como um importante meio de evangelização. Além das 7 mil pessoas que já assistiram esta primeira apresentação, ainda estão programadas mais sessões solidárias em outros locais do país como, por exemplo, em presídios.
Exibido em mais de 90 países
No Quênia, a estreia foi em Nairóbi, capital e cidade mais populosa do país. Cerca de 1.200 pessoas assistiram ao filme, que foi exibido em duas apresentações especiais, uma na sede da Universal no país e outra no espaço de eventos do Panari Hotel. Este último contou com a presença de convidados de destaque de diversas áreas profissionais, que se mostraram impactados pela história de fé do Bispo Macedo.
O filme Nada a Perder, exibido em mais de 90 países para milhões de pessoas, encontra-se também na plataforma on-line de vídeos Netflix, em vários idiomas. O longa-metragem está disponível para os assinantes de todo o mundo (cerca de 83 milhões de usuários) desde 18 de julho deste ano.
Nos cinemas brasileiros, Nada a Perder alcançou uma marca histórica: 12 milhões de ingressos vendidos, ultrapassando Os Dez Mandamentos – O Filme, que também foi recorde de público e contabilizou 11,3 milhões de ingressos.


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas  


reportar erro