Rede aleluia
“Meu conto de fadas se transformou em um pesadelo real”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de Maio de 2022 - 00:05


“Meu conto de fadas se transformou em um pesadelo real”

Marisa tinha apenas 16 anos quando se casou com seu primeiro namorado, Neimar, e a imaturidade de ambos abalou o relacionamento por anos

“Meu conto de fadas se transformou em um pesadelo real”

Ninguém deseja ficar indo de um relacionamento para outro. Por isso, casar com o primeiro amor parece ser o caminho para um casamento sem muitas bagagens emocionais negativas. Porém, ninguém está imune a problemas e todo casal precisa lidar com seus dilemas.

Marisa Lourenço, de 44 anos, conheceu seu esposo, Neimar Lourenço, de 46 anos, na adolescência. Os dois cresceram no mesmo bairro, tinham amigos em comum, participavam das mesmas atividades e, com o convívio, acabaram se aproximando. “Depois que iniciamos nosso relacionamento, eu engravidei da nossa filha mais velha e aquilo fugia totalmente dos costumes. Por conta da gravidez, nós nos casamos. Eu tinha 16 anos e ele estava prestes a completar 18 anos”, conta Marisa.

Ela se casou esperando ser feliz, mas o esposo assumiu apenas a responsabilidade pela criança e continuou agindo como se fosse solteiro.

Anos depois, os problemas se intensificaram. De um lado, Marisa ficava em casa cuidando dos filhos; de outro, Neimar saía com os amigos e se dedicava ao trabalho, sendo ciumento e possessivo. As discussões se tornaram constantes, ao ponto de haver até agressão física.

Neimar conta que sabia que estava perdendo o casamento, mas não tinha forças para mudar a situação: “por vezes me dediquei mais ao vício na bebida e à companhia de meus amigos do que em realmente fazer algo que surtisse a mudança que queria de forma eficaz. Eu achava que tinha razão em tudo e meu ciúmes era incontrolável e imotivado”, relata.

O casamento abalado gerou impactos negativos nas finanças da família e na criação dos filhos. “Esses problemas me levaram a entrar em depressão, tive síndrome do pânico e cheguei a tentar o suicídio por duas vezes”, recorda Marisa. Cansada dessa situação, ela começou a frequentar a Terapia do Amor.

O primeiro passo
Marisa foi colocando em prática o que era ensinado nas palestras: “enquanto eu fizesse do meu marido o centro da minha vida, jamais poderia ser feliz ou fazê-lo feliz. Aos poucos, meu comportamento foi sendo mudado e moldado pelo Autor do Amor. Eu o perdoei e decidi escrever uma nova história”, revela.

Gradativamente, Neimar notou a mudança de Marisa. “Percebi que minha esposa não revidava mais uma provocação minha. Vi que ela realmente estava mudada e aceitei participar das palestras com ela. Na Terapia, entendi que deveria mudar minhas atitudes e travei uma batalha comigo mesmo, com meus conceitos e orgulho”, diz.

Por se casarem tão novos, Marisa reflete que eles pularam etapas, mas, por outro lado, amadureceram e aprenderam juntos.

Renovando a união
Hoje, eles desfrutam de uma nova história, tanto na vida amorosa quanto em outras áreas. “Tudo foi reconstruído, nosso interior em primeiro lugar. Foi uma mudança de dentro para fora. Temos paz um com o outro, nos respeitamos, conversamos e fazemos planos juntos. Temos um lar, um casamento estruturado e feliz”, destaca Marisa. E o esposo complementa: “além do nosso casamento restaurado, temos uma vida financeira próspera e conseguimos viver de forma confortável. Nossos filhos são uma bênção, temos dois netos graciosos e uma família feliz”.

Depois de 27 anos de união, eles reafirmaram seus votos. “Aquele casamento que estava prestes a se dissolver foi renovado, dessa vez diante de Deus, pois nos casamos novamente na última Celebração de Casamentos, na Terapia do Amor, e vivemos como se estivéssemos em lua de mel”, finaliza Neimar.


“Meu conto de fadas se transformou em um pesadelo real”
  • Laís Klaiber / Fotos: Cedidas 


reportar erro