Rede aleluia
Ló e a Guerra dos 9 reinos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de Maio de 2021 - 18:52


Ló e a Guerra dos 9 reinos

O sobrinho de Abrão não tinha nada a ver com aqueles povos, mas estava no território deles, por isso sofreu as consequências do conflito

Ló e a Guerra dos 9 reinos

Ló estava muito bem enquanto vivia com Abrão. Ele e sua família tinham tudo de que precisavam materialmente, emocionalmente e espiritualmente. E tudo em abundância.

Como sobrinho de Abrão, que o considerava como um filho, ele usufruía de todas as regalias no acampamento e havia conquistado o respeito e o carinho de todos. Além do mais, ele também se beneficiava da bênção de Deus a Abrão.

Contudo, em dado momento da vida dele, depois de haver prosperado, adquirido bens e multiplicado seu rebanho, ele concluiu que era hora de se separar do tio, ser líder de si mesmo, enfim “ser dono do próprio nariz”.  Aliás, a história e a ingratidão de Ló tem muita semelhança com a do Filho Pródigo (Lucas 15).

“Um pouco como a realidade de muitos jovens, que escolhem, sem pensar duas vezes, o melhor para si, desconsiderando completamente o que é melhor para os pais. Se esquecem do trabalho que eles tiveram para lhes dar do melhor, se esquecem de todos sacrifícios que tiveram que fazer para lhes proporcionar a melhor educação… querem mesmo é sair de casa e viver “la vida loca”, contrário a tudo que aprenderam com os pais, aliás, se puderem esfregar na cara o quanto não precisam mais deles, fazem questão. E só se dão mal depois disso”, diz publicação no Blog de Gênesis.

A escolha de Ló e suas consequências

E, claro, inteligente como era, e já que o tio lhe deu essa oportunidade, Ló tratou de escolher o melhor destino: as campinas do Jordão, região onde estava localizada a cidade de Sodoma. A primeira vista, certamente era a melhor escolha. E por um tempo ele até que se deu bem (assim como o Filho Pródigo).

Longe da liderança do tio ele enriqueceu ainda mais e tudo ia de “vento em polpa”. Até que veio a guerra dos 9 reinos.

Embora não morasse dentro de Sodoma ele estava acampado nos arredores da cidade e, portanto, inevitavelmente, sofreu as consequências da guerra.

Ao ter seu acampamento invadido, incendiado e saqueado, na tentativa de escapar de ser levado cativo, ele tentou argumentar com o inimigo:  “Nós não temos nada a ver com essa guerra, estamos apenas acampados nessa região”.

Todavia, a resposta do rei Quedorlaomer foi impiedosa: “mas moram nessas redondezas e nunca me pagaram o que me é devido. Eu vou ficar com as suas riquezas e com vocês também”.

Não coloque em risco a sua Salvação

Ló, ingenuamente, acreditava que o fato de não pertencer ao povo de Sodoma, de apenas estar acampado próximo da cidade, não sofreria as consequências da guerra e seria poupado pelos inimigos. Porém, a verdade é que não importa as razões de estarmos onde estamos, se estivermos no território inimigo fatalmente seremos atingidos e sofreremos os danos.

Assim, como Ló muitos cristãos têm colocado em risco a Salvação da Alma para se aventurarem em novas experiências, novas amizades, frequentar lugares da moda, ou para se envolverem em negócios que, inevitavelmente, irão distanciá-los da fé e, por fim, lhes custarão a sua comunhão com Deus.

Talvez, assim como Ló, você esteja tentando argumentar: “Ah, eu frequento determinado ambiente por causa do meu trabalho, mas eu não me envolvo”; “eu saio com pessoas promíscuas, que bebem, fumam, falam palavrões, porque são meus amigos de infância, mas eu não faço o que eles fazem”; “Eu minto porque meu chefe me pede, estou apenas cumprindo ordens”. Enfim, argumentos não faltam.

Seja inteligente

A verdade é que não importa quais sejam as suas intenções e os motivos. Se você está flertando com o inimigo e no território dele, não espere dele empatia, complacência e compaixão. Na primeira oportunidade ele irá cobrar a dívida.

Portanto, não faça como Ló, que mesmo depois de passar por tudo isso e, pela misericórdia de Deus, ter sido resgatado por Abrão, ainda assim mudou-se para dentro da cidade de Sodoma (Mas essa é uma outra história que você verá em breve, em Gênesis).

Seja mais inteligente que Ló, volte enquanto é tempo.

Clique aqui e assista à cena em que o acampamento de Ló é invadido e ele, a esposa, as filhas e os servos são levados como escravos.


Ló e a Guerra dos 9 reinos
  • Jeane Vidal / Foto: Reprodução 


reportar erro