Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de Maio de 2017 - 03:15


Leia a Bíblia em 1 ano – 121º dia

Números 8, Salmos 44 e Cânticos 6

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 8

1. E falou o Senhor a Moisés, dizendo:

2. Fala a Arão, e dize-lhe: Quando acenderes as lâmpadas, as sete lâmpadas iluminarão o espaço em frente do candelabro.

3. E Arão fez assim: Acendeu as lâmpadas do candelabro para iluminar o espaço em frente, como o Senhor ordenara a Moisés.

4. E era esta a obra do candelabro, obra de ouro batido; desde o seu pé até às suas flores era ele de ouro batido; conforme ao modelo que o Senhor mostrara a Moisés, assim ele fez o candelabro.

5. E falou o Senhor a Moisés, dizendo:

6. Toma os levitas do meio dos filhos de Israel e purifica-os;

7. E assim lhes farás, para os purificar: Esparge sobre eles a água da expiação; e sobre toda a sua carne farão passar a navalha, e lavarão as suas vestes, e se purificarão.

8. Então tomarão um novilho, com a sua oferta de alimentos de flor de farinha amassada com azeite; e tomarás tu outro novilho, para expiação do pecado.

9. E farás chegar os levitas perante a tenda da congregação e ajuntarás toda a congregação dos filhos de Israel.

10. Farás, pois, chegar os levitas perante o Senhor; e os filhos de Israel porão as suas mãos sobre os levitas.

11. E Arão oferecerá os levitas por oferta movida, perante o Senhor, pelos filhos de Israel; e serão para servirem no ministério do Senhor.

12. E os levitas colocarão as suas mãos sobre a cabeça dos novilhos; então sacrifica tu, um para expiação do pecado, e o outro para holocausto ao Senhor, para fazer expiação pelos levitas.

13. E porás os levitas perante Arão, e perante os seus filhos, e os oferecerá por oferta movida ao Senhor.

14. E separarás os levitas do meio dos filhos de Israel, para que os levitas sejam meus.

15. E depois os levitas entrarão para fazerem o serviço da tenda da congregação; e tu os purificarás, e por oferta movida os oferecerás.

16. Porquanto eles, dentre os filhos de Israel, me são dados; em lugar de todo aquele que abre a madre, do primogênito de cada um dos filhos de Israel, para mim os tenho tomado.

17. Porque meu é todo o primogênito entre os filhos de Israel, entre os homens e entre os animais; no dia em que, na terra do Egito, feri a todo o primogênito, os santifiquei para mim.

18. E tomei os levitas em lugar de todo o primogênito entre os filhos de Israel.

19. E os levitas, dados a Arão e a seus filhos, dentre os filhos de Israel, tenho dado para ministrarem o ministério dos filhos de Israel na tenda da congregação e para fazer expiação pelos filhos de Israel, para que não haja praga entre eles, chegando-se os filhos de Israel ao santuário.

20. E assim fizeram Moisés e Arão, e toda a congregação dos filhos de Israel, com os levitas; conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés acerca dos levitas, assim os filhos de Israel lhes fizeram.

21. E os levitas se purificaram, e lavaram as suas vestes, e Arão os ofereceu por oferta movida perante o Senhor, e Arão fez expiação por eles, para purificá-los.

22. E depois vieram os levitas, para exercerem o seu ministério na tenda da congregação, perante Arão e perante os seus filhos; como o Senhor ordenara a Moisés acerca dos levitas, assim lhes fizeram.

23. E falou o Senhor a Moisés, dizendo:

24. Este é o ofício dos levitas: Da idade de vinte e cinco anos para cima entrarão, para fazerem o serviço no ministério da tenda da congregação;

25. Mas desde a idade de cinqüenta anos sairão do serviço deste ministério, e nunca mais servirão;

26. Porém com os seus irmãos servirão na tenda da congregação, para terem cuidado da guarda; mas o ministério não exercerão; assim farás com os levitas quanto aos seus deveres.

Salmos 44

1. Ó Deus, nós ouvimos com os nossos ouvidos, e nossos pais nos têm contado a obra que fizeste em seus dias, nos tempos da antiguidade.

2. Como expulsaste os gentios com a tua mão e os plantaste a eles; como afligiste os povos e os derrubaste.

3. Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua destra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles.

4. Tu és o meu Rei, ó Deus; ordena salvações para Jacó.

5. Por ti venceremos os nossos inimigos; pelo teu nome pisaremos os que se levantam contra nós.

6. Pois eu não confiarei no meu arco, nem a minha espada me salvará.

7. Mas tu nos salvaste dos nossos inimigos, e confundiste os que nos odiavam.

8. Em Deus nos gloriamos todo o dia, e louvamos o teu nome eternamente. (Selá.)

9. Mas agora tu nos rejeitaste e nos confundiste, e não sais com os nossos exércitos.

10. Tu nos fazes retirar do inimigo, e aqueles que nos odeiam nos saqueiam para si.

11. Tu nos entregaste como ovelhas para comer, e nos espalhaste entre os gentios.

12. Tu vendes por nada o teu povo, e não aumentas a tua riqueza com o seu preço.

13. Tu nos pões por opróbrio aos nossos vizinhos, por escárnio e zombaria daqueles que estão à roda de nós.

14. Tu nos pões por provérbio entre os gentios, por movimento de cabeça entre os povos.

15. A minha confusão está constantemente diante de mim, e a vergonha do meu rosto me cobre,

16. À voz daquele que afronta e blasfema, por causa do inimigo e do vingador.

17. Tudo isto nos sobreveio; contudo não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra a tua aliança.

18. O nosso coração não voltou atrás, nem os nossos passos se desviaram das tuas veredas;

19. Ainda que nos quebrantaste num lugar de dragões, e nos cobriste com a sombra da morte.

20. Se nós esquecemos o nome do nosso Deus, e estendemos as nossas mãos para um deus estranho,

21. Porventura não esquadrinhará Deus isso? Pois ele sabe os segredos do coração.

22. Sim, por amor de ti, somos mortos todo o dia; somos reputados como ovelhas para o matadouro.

23. Desperta, por que dormes, Senhor? Acorda, não nos rejeites para sempre.

24. Por que escondes a tua face, e te esqueces da nossa miséria e da nossa opressão?

25. Pois a nossa alma está abatida até ao pó; o nosso ventre se apega à terra.

26. Levanta-te em nosso auxílio, e resgatanos por amor das tuas misericórdias.

Cânticos 6

1. Para onde foi o teu amado, ó mais formosa entre as mulheres? Para onde se retirou o teu amado, para que o busquemos contigo?

2. O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar nos jardins e para colher os lírios.

3. Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta entre os lírios.

4. Formosa és, meu amor, como Tirza, aprazível como Jerusalém, terrível como um exército com bandeiras.

5. Desvia de mim os teus olhos, porque eles me dominam. O teu cabelo é como o rebanho das cabras que aparecem em Gileade.

6. Os teus dentes são como o rebanho de ovelhas que sobem do lavadouro, e das quais todas produzem gêmeos, e não estéril entre elas.

7. Como um pedaço de romã, assim são as tuas faces entre os teus cabelos.

8. Sessenta são as rainhas, e oitenta as concubinas, e as virgens sem número.

9. Porém uma é a minha pomba, a minha imaculada, a única de sua mãe, e a mais querida daquela que a deu à luz; viramna as filhas e chamaram-na bemaventurada, as rainhas e as concubinas louvaram-na.

10. Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, terrível como um exército com bandeiras?

11. Desci ao jardim das nogueiras, para ver os frutos do vale, a ver se floresciam as vides e brotavam as romãzeiras.

12. Antes de eu o sentir, me pôs a minha alma nos carros do meu nobre povo.

13. Volta, volta, ó Sulamita, volta, volta, para que nós te vejamos. Por que olhais para a Sulamita como para as fileiras de dois exércitos?

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 120º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 122º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro