Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de janeiro de 2020 - 22:57


Jornalista descobre traição do namorado pelo relógio

Smartwatch era usado para exercícios, mas acusou a infidelidade

O que você faria se tivesse acesso aos batimentos cardíacos de seu namorado e percebesse que o coração dele está acelerando às quatro horas da manhã, enquanto ele está desaparecido na madrugada? A jornalista Jane Slater terminou o namoro.

No caso dela, esses batimentos acelerados significaram traição da parte dele.

Jane e seu antigo namorado – que não teve o nome revelado – utilizavam juntos um smartwatch (relógio inteligente). Esse tipo de aparelho é utilizado por esportistas. Ele mede o rendimento do organismo em atividades físicas e era usado pelo casal para que um incentivasse o outro em corridas e caminhadas. Os dados eram enviados ao celular de ambos.

No momento em que Jane percebeu a traição, ela estava preparando uma festa de aniversário na casa do namorado, enquanto ele havia ido passear sem informar o local.

“Gostaria que a história não fosse real”, publicou ela no Twitter. “Alerta de spoiler: ele não estava matriculado numa academia às quatro da manhã”.

Escolha bem e deixe claro

O erro de muitos casais é evitar a conversa. Durante o namoro é tabu falar sobre filhos, casamento, dinheiro e, claro, traição. As pessoas têm medo de conversar sobre esses temas, pois demonstram que há a intenção de um compromisso sério – o que é mal-visto na sociedade atualmente.

A consequência é um casal que não se conhece e não conhece os limites da própria relação. A escritora Cristiane Cardoso, autora do livro “Namoro Blindado”, orienta a conversar bastante, inclusive sobre infidelidade:

“Deixe bem claro para o seu parceiro que se ele ou ela trair vai te perder. Porque, se ele sentir que você pode ser traída e vai continuar nesse relacionamento, então ele já tem um certo incentivo para o adultério”.

É claro que a maior parte da responsabilidade pela infidelidade é do infiel. Mas o traído também tem sua parcela de culpa, como explica Cristiane:

“A traição nunca acontece por acaso. Sabemos que ela é fruto de uma falha no caráter de quem traiu, mas que também existem situações que a incentivam e aumentam as chances de uma pessoa ser traída. Você não pode impedir quem está decidido a cometer traição, mas pode evitar as circunstâncias que a estimulam”.

Para conhecer mais sobre essas circunstâncias e aprender a eliminá-las de seu relacionamento, assista ao vídeo abaixo:


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro