Rede aleluia
Já pensou em ter um trabalho temporário?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 20 de Novembro de 2022 - 00:05


Já pensou em ter um trabalho temporário?

Veja quais áreas oferecem oportunidades e o que fazer para se habilitar às vagas

Já pensou em ter um trabalho temporário?

No final do ano costuma ocorrer crescimento de disponibilidade de vagas temporárias de trabalho no Brasil. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê que 109,4 mil trabalhadores sejam contratados neste período para atuar com as vendas relativas ao Natal. Segundo a entidade, é o maior contingente desde 2013. O maior número de contratações deve ocorrer em supermercados, com previsão de abertura de 45,5 mil vagas, e no setor de vestuário, com 25,8 mil oportunidades. Contudo é preciso se preparar para aproveitar essa chance.

Para Veridiana Barcelos, de 36 anos, líder de pessoas e cultura na Abler, startup da área de gestão de pessoas no ambiente profissional, é preciso entender que essa projeção de aumento de vagas é muito importante para o mercado. “Depois desses dois anos muito críticos para a economia, em virtude da pandemia de covid-19, o comércio é uma das áreas que estiveram estagnadas e a perspectiva de crescimento acaba sendo um modo de mostrar o quanto estamos voltando ao eixo”, analisa.

Mesmo com todo o crescimento previsto, Veridiana afirma que empresas e trabalhadores precisam entender a dinâmica do trabalho temporário: “uma característica é que ele é regido por um contrato por prazo determinado. Geralmente, são 180 dias, consecutivos ou não. Deve ficar claro para o candidato que existe possibilidade ou não de prorrogá-lo. Se for necessário prorrogar, o prazo é de mais 90 dias, no máximo”.

De acordo com Veridiana, as empresas podem usar softwares para a gestão do processo seletivo para vagas temporárias ou não. “É uma ferramenta que vai ajudar a lidar com o volume de candidatos concentrados. Para a consultoria que vai utilizar o software vale detalhar já nas informações da vaga que se trata de uma posição temporária. Reforce isso no texto, na abordagem com os candidatos, seja honesto e transparente com quem se habilitar à vaga”, orienta.

Segundo ela, o trabalho temporário também pode ocorrer fora das demandas de Natal, Páscoa e Dia dos Namorados. “Ele também acontece quando o trabalhador substitui alguém que está de licença. O contrato é regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A jornada é de 40 horas semanais, o trabalhador tem direito a receber hora extra caso faça, abono salarial e 13º, tudo proporcional ao tempo de contratação, e terá os descontos da previdência, relativos ao INSS, para que tenha essa proteção. O fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS) também é recolhido. O trabalhador também tem direito a receber o descanso semanal remunerado (DSR)”, explica.

Veridiana diz que quem quer conseguir um trabalho temporário não pode ser acomodado: “na Páscoa, por exemplo, quem tem experiência como auxiliar de produção nesse segmento não pode ficar esperando o mês de abril. Tem que sempre buscar com antecedência e ativamente as vagas, procurar saber quando serão abertas e como se inscrever, se é on-line, por e-mail ou se é preciso mandar currículo. A pessoa tem que mapear o mercado e se organizar para esse trabalho”.

Pessoas sem experiência também podem concorrer. “O trabalho temporário, até por essa característica de ligação com o varejo, gera a possibilidade de ser a primeira experiência de inserção no mercado de trabalho. Claro que depende muito da política de cada empresa e se ela costuma contratar com antecedência e oferecer treinamento. O trabalhador talvez não consiga um cargo em vendas, mas pode ter uma oportunidade no setor de estoque ou em outras funções mais simples”, analisa.

Para quem deseja transformar a vaga temporária em efetiva, ela aconselha a trabalhar com comprometimento: “não é porque é um trabalho temporário que você deve desempenhá-lo de qualquer forma ou criar muitas expectativas.

Independentemente de você ser efetivado, enquanto estiver atuando, o seu trabalho é a sua marca. Você trabalha primeiro para você para depois trabalhar para a empresa. Essa boa experiência que um contratante vai ter com o seu trabalho temporário pode abrir portas para efetivação, às vezes não naquele momento, mas no futuro, e de indicações para atuar em outras empresas”, diz.

Dificuldades em se recolocar?
Se você está com dificuldades de se recolocar no mercado, participe do Novo Congresso para o Sucesso. Ele ocorre às segundas-feiras em todas as igrejas Universal.


Já pensou em ter um trabalho temporário?
  • Eduardo Prestes / Foto: Getty images / Arte: Edi Edson 


reportar erro