Rede aleluia
Idosos aprendem a interagir com emojis nas redes sociais
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de Outubro de 2021 - 16:25


Idosos aprendem a interagir com emojis nas redes sociais

De forma lúdica, voluntários ensinam aos calebes como enviar figurinhas nos aplicativos

Idosos aprendem a interagir com emojis nas redes sociais

Promover a interação das pessoas da melhor idade com as redes sociais e os aplicativos de mensagens. Com esse objetivo, o projeto Educar, do Calebe, realizou uma ação com os idosos que frequentam as atividades do grupo no bairro Cidade Operária, em São Luís, no Maranhão.

O projeto Educar é composto por aulas de informática em geral, bem como aulas sobre o uso de smartphone. Ministradas semanalmente, elas apresentam a tecnologia de maneira simples e criativa aos idosos. Para que, assim, eles se sintam motivados a aprender. E, também, se beneficiem com o uso dos dispositivos eletrônicos e das redes sociais.

“Esse trabalho tem sido muito importante às pessoas da melhor idade. Pois, muitos se sentem sozinhos e não possuem oportunidade de aprender com alguém próximo. Então, por meio das aulas, eles aprendem a registrar fotos, realizar ligações, interagir. Para eles é algo novo, que gera autonomia. Assim podem realizar atividades sozinhos e também se comunicar com outras pessoas”, disse o Pastor Augusto Cezar de Jesus, responsável pelo trabalho do Calebe na cidade.

Muitos deles ainda não sabiam como usar os emojis, carinhas e figurinhas de reação muito enviadas em mensagens de aplicativos de conversas. A saber, esses desenhos, na verdade, são ideogramas — imagens que dão a ideia de uma palavra ou até mesmo de uma frase completa.

Superação e aprendizado

Por meio de tampinhas recicladas e decoradas com alguns tipos dessas carinhas e figurinhas, os calebes escolhiam aquela reação que mais se identificavam ou achavam interessante. Em seguida, as procuravam no aplicativo e, ao encontrar, interagiam enviando aos seus contatos.

“Essas atividades são uma ótima oportunidade de mostrar o lado simples e dinâmico das tecnologias. Fazer parte desse desenvolvimento dos calebes é muito gratificante, além de poder ver a superação deles, na melhor idade, sempre aprendendo algo novo”, disse a voluntária Autanires Fournier.

Os idosos aprenderam de forma lúdica. Foi uma maneira divertida de memorizar os emojis e colocar em prática o que aprenderam. Eles trocaram mensagens entre si ainda durante a aula, com um aproveitamento bem positivo.

“Participar dessa atividade foi muito importante para mim, pois, assim, pude ter conhecimento sobre os emojis e seus significados. Minha comunicação ficou mais clara com meus familiares e fiquei muito feliz em aprender”, contou o calebe Antônio Fonseca, de 72 anos.

Calebe Brasil

Quer saber mais sobre o Calebe e participar do grupo?

Acompanhe as atividades  por meio das redes sociais InstagramFacebook. Ademais, o projeto disponibiliza um número nacional – Whatsapp (11) 2178-1191. Além disso, acompanhe as ações também pelo canal no Youtube.

A saber, o Calebe presta assistência às pessoas da melhor idade, promovendo atividade física, cursos, passeios culturais e, especialmente, apoio espiritual e psicológico. Clique aqui e acompanhe mais novidades sobre o grupo.


Idosos aprendem a interagir com emojis nas redes sociais
  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro