Rede aleluia
Homem não chora?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de março de 2020 - 00:05


Homem não chora?

O sentimentalismo nunca o ajuda em nada. Contudo é preciso saber descarregar as tristezas e aflições de forma adequada

Homem não chora?

Por gerações e gerações sempre foi dito que “homem não chora”. E é até compreensível que homens sejam aconselhados a não se renderem aos prantos por qualquer coisa. Porém ele é um ser humano, está sujeito a decepções e aflições e precisa desabafá-las da melhor forma.

Quem diz que homem não chora parece estar mal informado até sobre a Bíblia. O próprio Senhor Jesus chorou em pelo menos três passagens documentadas nas Sagradas Escrituras. Ao visitar uma família de amigos, o Messias soube que um de seus membros, Lázaro, havia morrido pouco antes ao ser informado por uma das irmãs do falecido. “Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se. E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. Jesus chorou. Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.” (João 11.32-36). Jesus ficou triste pela perda de alguém estimado. Estranho mesmo seria se Ele fosse impassível diante da morte de alguém tão querido.

Em outra passagem, o Senhor Jesus, ao chegar em Jerusalém, chorou pensando no destino daqueles que se entregaram ao pecado e não teriam acesso à Salvação se não se redimissem (veja Lucas 19.41-42). Já em Hebreus 5.7, o Salvador, prestes ao Supremo Sacrifício na cruz, também sentiu a carne se expressar: “O qual, nos dias da Sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que O podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia.”

O que esses três episódios mostram em comum, além do fato de o Senhor Jesus ter chorado? Que Ele descarregou a sua tristeza, mas sempre com foco no Altíssimo e, em seguida, enxugou Suas lágrimas e tomou providências em relação ao que o afligia.

Após chorar por Lázaro, o Senhor Jesus retomou a razão e ressuscitou o amigo, para que todos ali soubessem Quem era o Deus que Ele representava. Ao chorar por Jerusalém, mostrou Sua conexão com a humanidade, se entristecendo pelo fato de muitos não estarem com

Ele na eternidade. Na passagem de Hebreus, Ele mostrou a dor do seu sacrifício, contudo lembrou-se da vontade de Seu Pai e entregou, com hombridade, a sua vida por amor a todos.

Como o Senhor Jesus, é preciso recorrer a Deus e se humilhar diante dEle. Isso não significa que o choro o torne um “manteiga derretida”, que gasta uma caixa de lenços vendo comédia romântica. O homem chora, mas o que faz a diferença é o que ele faz depois: enxuga as lágrimas e parte para a atitude.


Homem não chora?
  • Marcelo Rangel / Foto: Getty Images 


reportar erro