Rede aleluia
Facebook suspende Trump até 2023
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de Junho de 2021 - 16:50


Facebook suspende Trump até 2023

Mídia social acusa ex-presidente de incitar a violência, mas não publica provas

Facebook suspende Trump até 2023

O Facebook decidiu, na última sexta-feira (04), suspender a conta do ex-presidente Donald Trump por dois anos. A decisão vale também para o Instagram, mídia social que pertence ao Facebook.

A decisão foi publicada cinco meses após Trump ser suspenso por tempo indeterminado das duas mídias sociais. Na ocasião, ele foi acusado, sem provas, de incitar a invasão do Capitólio Americano, prédio que serve como centro legislativo do país.

Naquele dia, 06 de janeiro de 2021, a eleição do atual presidente Joe Biden estava sendo analisada pelos legisladores americanos. Trump fez discurso afirmando que não aceitaria o “roubo nas eleições” e convidando seus apoiadores a realizarem uma marcha até o Capitólio.

Em momento algum Trump sugeriu que os apoiadores utilizassem violência ou invadissem o prédio. Mesmo assim, ele foi acusado desses atos pelo Facebook e seu discurso foi enquadrado na política de “discurso de ódio”.

Além do Facebook e do Instagram, Trump também foi suspenso do Twitter.

A decisão publicada no último dia quatro afirma que reabilitar as contas do ex-presidente nas mídias sociais pode dar vazão à publicação de novos discursos de ódio. Portanto, Trump está suspenso até 07 de janeiro de 2023, quando se completam dois anos da suspensão original.

Nesta data, a empresa reavaliará se a suspensão deve permanecer ou se o ex-presidente pode voltar a utilizar as mídias sociais.

Risco para toda a democracia

Janeiro de 2023 é um mês importante na política dos EUA e, consequentemente, do mundo. Isso porque é quando começam as movimentações para a campanha presidencial visando as eleições presidenciais de 2024. Donald Trump já anunciou que concorrerá novamente ao cargo.

Dessa maneira, a suspensão de Trump pode ser aumentada justamente em um momento decisivo politicamente. Esse é um risco não apenas para a candidatura do ex-presidente, como a toda a democracia.

Além de duas grandes mídias sociais terem essa decisão em mãos, agora elas também têm outro poder importante: o de silenciar, em suas plataformas, qualquer político.

Desde 2016, o Facebook concedia aos políticos uma exceção de análise de conteúdo. Dessa maneira, as opiniões poderiam ser postadas sem passar por diversos filtros da empresa. Discursos políticos eram considerados “relevantes e noticiosos”, o que impulsionava suas publicações e permitia a liberdade de expressão.

Nesta semana, porém, a empresa decidiu revogar essa excepcionalidade. Agora, todos os usuários, inclusive políticos, respondem da mesma maneira aos filtros do Facebook.

A empresa defende que essa moderação evitará a publicação de discursos de ódio ou polêmicas.

Entretanto, a decisão poda mais uma vez a liberdade de expressão. Já que o Facebook pode classificar qualquer opinião como “discurso de ódio” ou desculpa equivalente para bloquear o usuário, mesmo sem apresentar provas disso, como fez com o ex-presidente Donald Trump.

A partir de agora, qualquer opositor político do Facebook se torna, publicamente, alvo das moderações do Facebook e do Instagram.

Decisões como essa fazem com que a empresa perca valor de mercado. Quando Trump foi suspenso pela primeira vez, por exemplo, tanto o Facebook quanto o Twitter se desvalorizaram. Clique aqui e saiba mais sobre o assunto.


Facebook suspende Trump até 2023
  • Redação / Foto: Reprodução Instagram @realdonaldtrump 


reportar erro