Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de fevereiro de 2019 - 11:08


Ex-jogador de futebol é assassinado a tiros

Homicida disparou contra ele após discutirem sobre vagas no estacionamento

T.J. Cunningham, ex-jogador de futebol americano, foi assassinato na manhã do dia 17 de fevereiro. Ele levou diversos tiros após discutir com um vizinho sobre vagas de estacionamento.

O ex-jogador tinha 46 anos de idade, esposa e cinco filhos. Além disso, era treinador de futebol americano em uma escola local e respeitado por suas ações na comunidade. Mas nada disso impediu Marcus Johnson, de 31 anos, de disparar contra ele.

Johnson e Cunningham haviam discutido pela manhã e marcado de se encontrar em uma escola para resolver a questão. O ex-jogador levou o irmão, mas Johnson levou uma arma. Ambos discutiram novamente e o atirador disparou três vezes na cabeça e nas costas de Cunningham.

O próprio Johnson ligou para as autoridades, que levaram o ex-jogador ao hospital. Ali Cunningham faleceu no dia seguinte. Johnson está preso e se diz arrependido do crime cometido.

Conhecendo a fraqueza emocional do homem, a Bíblia orienta:

“Não te apresses no teu espírito a irar-te, porque a ira repousa no íntimo dos tolos”. Eclesiastes 7.9

Somente os tolos agem movidos pelas emoções, especialmente quando essa emoção é a raiva. Em seu blog pessoal, o Bispo Renato Cardoso descreve a raiva como uma energia poderosa.

“Você pode usá-la para revolucionar a sua vida ou para a sua autodestruição”, escreve ele. “Mas NUNCA use-a para descontar nas outras pessoas. NUNCA para ferir os sentimentos dos outros. NUNCA faça algo que vá se arrepender depois. Porque você destruiria a si mesmo.”

Caso você tenha tido problemas no controle de sua raiva, clique aqui e leia a mensagem completa do Bispo.


  • Andre Batista / Imagem: Reprodução Facebook 


reportar erro