Rede aleluia

Notícias | 3 de agosto de 2019 - 11:50


Ex-internos da Fundação CASA são consagrados no Templo de Salomão

Cerimônia marca uma nova etapa na vida destes jovens. Saiba mais

Quando uma pessoa é consagrada a Deus, significa que sua vida será dedicada a Ele. Foi o que aconteceu, recentemente, quando mais de 150 ex-internos da Fundação CASA em São Paulo ­– antiga FEBEM – foram consagrados no Templo de Salomão.

Estes jovens, outrora marginalizados e sem perspectiva de futuro, foram alcançados pelo trabalho do grupo Universal Socioeducativo nestas instituições.

O coordenador geral do grupo, Pastor Ulysses Gomes, usa como exemplo o rei Davi, que estava escondido atrás das malhadas, sem a visibilidade das pessoas e desacreditado até mesmo pela própria família. Porém, Deus o achou e o consagrou para ser rei de Israel.

E se Davi, que não vivia uma vida errada e de crimes, mesmo assim, não foi considerado capaz, nem mesmo pelos seus familiares, imagina para estes jovens, cujo passado é repleto de ações ilícitas?

No entanto, o Pastor Ulysses ressalta que a consagração é para que estes jovens sejam plantados para uma nova vida. “Entendemos que muitos deles estavam perdidos, sem vida. Porém, quando nós encontramos estes jovens e colocamos sobre eles a unção da consagração, mostramos que podem deixar de ser considerados a semente do mal e se tornem do bem”, explica.

E assim como aconteceu com o rei Davi – que se tornou um grande rei e passou a ter um bom nome e uma vida diferente – o Pastor declara que a expectativa é que, ao serem consagrados, estes jovens sejam grandes homens e mulheres, diferentes, para que voltem à sociedade totalmente recuperados.

Nova vida

Entre os mais de cem jovens presentes na consagração, estava Alleck Matheus, de 18 anos (foto ao lado).

Como a maioria dos que entram para o crime ainda na juventude, Alleck conta que a perda dos pais, aos 3 anos de idade, e consequentemente a separação dos irmãos para que fosse adotado por outra família, gerou nele muito ódio.

Seu ingresso no mundo do crime se deu aos 10 anos de idade. E até os 16 anos ele já havia “colecionado” nove passagens em delegacias por furto, assalto à mão armada e tráfico de drogas. Sendo que, na última vez, foi internado na Fundação CASA para cumprir a medida socioeducativa.

Dentro da unidade, ele conheceu o trabalho do grupo Universal Socioeducativo. Ao participar das reuniões, o jovem recorda que sentia uma paz como nunca pensou que pudesse sentir em sua vida. Além disso, o rapaz se impressionou ao ver o quanto os voluntários acreditavam na transformação deles.

“Eu estava há apenas alguns dias dentro da Fundação e um Pastor me disse, durante uma das reuniões, que quando eu saísse dali, seria para ser um homem de Deus, um homem do Altar”, recorda Alleck, que confessa que, na hora, não acreditou muito no que aquele Pastor disse.

Ele ainda ficou um ano cumprindo a medida e se recorda que, ao sair, foi realmente diferente, pois, passou a buscar uma nova vida em Deus, inclusive o batismo com o Espírito Santo.

A partir daí, garante, tudo se fez novo. “Foi uma certeza muito grande dentro de mim de que Deus era comigo, de que tudo iria mudar. Mesmo com tantos problemas, mesmo bombardeado com tantos pensamentos negativos, Deus era comigo”.

Como ele mesmo gosta de dizer, aquele Alleck antigo “morreu”. E reconhece que estar na presença de Deus não é fácil.  Exige sacrifício diário. “É um processo de transformação que acontece todo santo dia”, destaca.

Universal Socioeducativo

O grupo existe há pelo menos 25 anos porém, desde 2017, expandiu suas ações por todo o Brasil e em outros países. Atualmente conta com mais de 10 mil voluntários que, juntos, já atenderam mais de 30 mil menores nos últimos meses, dos quais, mais de 2 mil se entregaram a Deus.

Para saber mais informações sobre as ações do grupo acesse a página oficial no Facebook

Facebook.com/universalsocioeducativobrasil/.


  • Núbia Onara / Foto: Mídia Universal Socioeducativo 


reportar erro