Rede aleluia
“Eu estava em cima de uma cama, cheirando mal”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 11 de Abril de 2019 - 10:24


“Eu estava em cima de uma cama, cheirando mal”

Maria Aparecida foi diagnosticada com um grave linfoma da rinofaringe. Saiba o que aconteceu com ela após esse episódio

“Eu estava em cima de uma cama, cheirando mal”

Quando Maria Aparecida Jesuíno, hoje com 55 anos, chegou à Universal, ela se encontrava completamente desorientada. Depressiva, ela planejava se jogar do 14º andar junto com a filha no colo. Nesse mesmo dia, ela foi convidada por uma pessoa, no prédio onde morava, para participar de uma reunião na Universal.

Maria aceitou, começou a fazer as correntes, se libertou de tudo o que a fazia infeliz e, assim, alcançou a paz que tanto almejava.

Tudo ia muito bem quando, um dia, Maria acordou com uma forte dor de garganta. Ao investigar mais profundamente o problema – que não cessava com medicamentos – recebeu o diagnóstico: ela estava com um câncer de rinofaringe.

Ao passar por alguns especialistas, nenhum quis arriscar uma cirurgia por se tratar de uma localização bastante inacessível. Assim, Maria iniciou um tratamento bastante agressivo com sessões de quimioterapia e radioterapia.

“Em função disso, perdi a audição de um dos ouvidos. Em seguida, perdi a voz, parei de me alimentar naturalmente (somente via sonda) e a minha garganta travou”, conta.

Quanto mais ela tomava as medicações, mais a situação se complicava. No entanto, Maria Aparecida diz que não aceitava aquela condição que lhe foi imposta.

“Dentro de mim havia uma revolta muito grande, porque eu já servia ao Senhor Jesus, era fiel a Ele e, de repente, me veio essa afronta: uma doença incurável!”, relatou ela.

Estava morta, em cima de uma cama

Após toda a sua família ser chamada pelos médicos e avisada que, daquele dezembro de 2017, Maria Aparecida não passaria e que estava realmente desenganada, ela decidiu que não aceitaria mais aquela situação.

Maria, então, pediu (pelo aplicativo WhatsApp, já que não falava) que a levassem à Igreja, pois “iria para o Altar”, relembra.

Apesar de estar praticamente morta, diz, dentro dela havia Vida, que era o Espírito Santo.

Assista abaixo a história surpreendente de Maria Aparecida e saiba o que aconteceu com ela a partir dessa atitude de fé:

Minha carta de afronta

Se você também está passando por situações de afrontas em sua vida, seja em qual área for, participe deste propósito especial, que está acontecendo em toda a Universal, por meio do qual você terá a oportunidade de apresentar no Altar de Deus a sua carta de afronta.

Você tem sido afrontado pelo mal? Ouça aqui uma mensagem do Bispo Edir Macedo sobre o assunto

No dia 14 de abril (domingo), direto do Templo de Salomão para todo o mundo, ocorrerá um grande clamor em favor de todos.

Participe de uma reunião, ainda hoje, em uma Universal. Caso esteja em São Paulo, o Templo de Salomão fica na Avenida Celso Garcia, 605, bairro do Brás, zona leste de São Paulo.

Você também pode participar na Universal mais próxima de sua casa. Clique aqui para saber o endereço.


“Eu estava em cima de uma cama, cheirando mal”
  • Ivonete Soares / Foto: Reprodução 


reportar erro