Rede aleluia
Entrelinhas: todos realmente são filhos de Deus?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de Novembro de 2022 - 17:46


Entrelinhas: todos realmente são filhos de Deus?

Programa do domingo (20) abordou o assunto. Confira como foi

Entrelinhas: todos realmente são filhos de Deus?

Durante o programa Entrelinhas que foi ao ar na noite do domingo (20), Bispo Adilson Silva, acompanhado do Bispo Misael Silva, abordou um assunto recorrente: como podemos acreditar que todos são realmente filhos de Deus?

Por que isso é importante:

Afinal, se todos são filhos de Deus, por que o mundo não é um lugar de paz?

O que os Bispos falaram:
  • “Se tem uma coisa que a gente está longe de conseguir neste mundo é paz. Claro, eu não estou me referindo à paz do lado de dentro, à paz interior, afinal ela é totalmente possível, especialmente para quem aprende a se relacionar com Deus, mas eu falo de tudo o que acontece no mundo”, salientou Bispo Adilson.
  • “A maldade está por todas as partes. As pessoas dizem que são filhas de Deus e vivem uma vida nos limites da miséria, da derrota e do sofrimento. Poxa, então, que filho é esse que o Pai não faz nada por ele?”, comentou Bispo Adilson Silva.
  • “Se a pessoa usar o raciocínio ela vai entender que tem algo errado. Por isso, tem até pessoas que se tornam ateias e dizem que não acreditam mais em Deus, por que elas canalizam em Deus uma culpa que não é dEle”, salientou Bispo Misael.
  • “Existe um caminho para que a pessoa se torne filha de Deus”, reforçou Bispo Adilson.
  • “Primeiro você se entrega, o Espírito Santo lhe transforma em filho e as demais coisas lhe são acrescentadas”, explicou Bispo Adilson.
Achava que era filho de Deus:

O empresário Carlos Eduardo, de 45 anos, contou durante o Entrelinhas que, no passado, viveu uma vida toda destruída. Na oportunidade, ele disse que chegou a ver os pais em disputa por amantes e os filhos, por sua vez, ficavam no meio dessa situação caótica e se sentindo invisíveis.

  • “Nós éramos completamente esquecidos pelos nossos pais ao extremo, a ponto da gente presenciar minha mãe fazer a gente sair de casa para ela preparar os banquetes para os amantes dela e a gente esperar acabar a farra para poder comer o que sobrava”, relembrou Carlos.

Tudo o que o empresário passou o levou a fazer coisas erradas neste mundo. Por 15 anos, ele viveu na rua e ficou 11 anos preso. Humanamente falando, muitos acham que a vida de Carlos não tinha mais jeito.

“Era uma maldição hereditária. Meu pai já tinha vindo do estelionato. Minha mãe vinha da prostituição. Hoje eu entendo que era tudo espiritual. Graças a Deus, eu tinha um irmão que sempre lutou por mim e pela família toda. Ele frequentava a Universal”, disse o empresário.

  • “Um determinado dia eu coloquei meu pé para dentro da igreja e minha vida nunca mais foi a mesma”, disse Carlos.
Assista ao Entrelinhas, confira o testemunho completo de transformação do Carlos Eduardo e, sobretudo, como se tornar realmente um filho de Deus:

 


Entrelinhas: todos realmente são filhos de Deus?
  • Débora Picelli / Fotos: Reprodução 


reportar erro