Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de março de 2018 - 03:05


Entenda a importância de se reunir com os que têm a mesma fé

Número de “desigrejados” aumenta. Essa é a melhor saída?

Desigrejados são as pessoas que se declaram evangélicas, mas não frequentam uma igreja. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 2003 e 2009 esse número cresceu de 0,7% para 2,9% – cerca de 4 milhões. Essa parcela dos cristãos evangélicos continua a seguir os preceitos da religião, mas não faz parte de nenhuma denominação e nem se considera desviada da fé por isso.

Os motivos para alguém decidir seguir sozinho podem ser vários: a decepção com uma pessoa, com a instituição ou por ver um escândalo. Outros questionam: “por que ir à igreja se posso buscar a Deus em casa?”.

Claro que o relacionamento com o Altíssimo não está limitado ao lugar e é necessário orar, ler a Bíblia e buscar a presença dEle fora da igreja. Mas se o ato de se reunir não fosse importante, Sua Palavra não orientaria:

“Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros.”
Hebreus 10:25

E o próprio Jesus não diria algo como:

“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”
Mateus 18:20

“Se, para proteger a fé, tivéssemos que viver sozinhos e isolados, o Próprio Senhor Jesus daria esse exemplo. Entretanto, Ele fez exatamente o contrário. Mesmo com o sistema religioso corrompido e hipócrita de Sua época, Ele foi um judeu zeloso, frequentava o Templo e as sinagogas. Para evitar decepções, nos ensinou que não devemos esperar muito dos homens, pois são falhos”, explica o Bispo Macedo.

Ele completa dizendo que a igreja física é fundamental para a pessoa ser corrigida, estimulada a dar frutos e a desenvolver os dons. “Conviver com as pessoas dói, mas nos lapida e ensina. Viver longe dessa comunhão é o mesmo que separar o peixe da água, o sangue do corpo ou Cristo de Sua Igreja”.

Conceição foi uma das pessoas que decidiu parar de frequentar a igreja, mesmo após ter várias experiências com Deus. Ela afirma que a diferença em sua vida era notória. Veja seu relato abaixo:

Fortaleça sua fé e comunhão com Deus na “Escola da Fé”, encontro que acontece todas as quartas-feiras na Universal. Encontre o endereço do templo mais próximo de sua casa aqui.


  • Por Rafaella Rizzo / Foto: Marcelo Alves 


reportar erro