Rede aleluia
Em agosto, sete Lagoas terá nova catedral
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de Julho de 2021 - 00:05


Em agosto, sete Lagoas terá nova catedral

No mês em que a Universal comemora 37 anos da Igreja na cidade mineira, um presente para os sete-lagoanos

Em agosto, sete Lagoas terá nova catedral

Uma frase em latim que significa “cidade nascida para o alto” está escrita na bandeira da cidade mineira de Sete Lagoas, localizada a cerca de 72 quilômetros da capital, Belo Horizonte. O nome do município e o título de Cidade dos Sete Lagos Encantados surgiram por causa das sete lagoas que fazem parte de um complexo turístico: lagoas Paulino, Boa Vista, Cercadinho, Catarina, Chácara, Matadouro e José Felix.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estima-se que, atualmente, a população da cidade seja de 241.835 habitantes. Sua localização favorece o acesso a capitais como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Goiânia e viabiliza a economia local composta, em grande parte, pela siderurgia, além das indústrias automotiva e alimentícia.

Em agosto de 1984, a Universal iniciava seu trabalho evangelístico na cidade e, agora, 37 anos depois, vai inaugurar uma nova sede. A obra foi iniciada em fevereiro de 2020 e está prevista para ser inaugurada no dia 15 de agosto.

O Bispo Carlos Alberto Vilela de Oliveira, responsável pelo Departamento de Engenharia da Universal (Engiurd) no Brasil, conta que a construção gerou muitos empregos e fomentou a economia local. Até o fechamento desta edição, a obra já estava 94% concluída. O templo, com mais de 3,7 mil m² de área construída, é composto por um salão principal (nave), que tem capacidade para 1.013 lugares, sendo 400 a mais do que na atual sede, e duas torres anexas com sala para os grupos, além do departamento infantil. O estacionamento contará com 54 vagas.

Algumas técnicas construtivas de vanguarda, mas que seguem as normas de acessibilidade atuais, foram utilizadas, como as coberturas com telhas termoacústicas, que evitam a propagação de ondas sonoras e térmicas; e a distribuição adequada das poltronas.

Presente para os sete-lagoanos
O Bispo Luciano Souza, responsável pelo trabalho da Universal em Sete Lagoas, conta que a área ampla e a proximidade do local onde a Universal está há 37 anos influenciaram na escolha do novo terreno. “A expectativa é a melhor possível, pois sempre houve esse sonho por parte do povo de ter um espaço que atendesse o maior número possível de pessoas sofridas.” Ele destaca que muitas pessoas serão beneficiadas. “Temos certeza que haverá um grande acréscimo no ganho de almas, de pessoas batizadas com o Espírito Santo e um avivamento espiritual na cidade.”

A contadora e advogada aposentada Erondina Campos, de 78 anos, é uma dessas pessoas que está contando os dias para a inauguração do novo templo. Ela chegou na Universal pela primeira vez em 1999 e conta que era extremamente nervosa. “Eu era ansiosa e nem conseguia dormir direito. Eu já era viúva e trabalhava pela minha sobrevivência. A agressividade era a minha defesa.”

Quando Erondina entrou na Igreja viu que “ali era o caminho”. “O Senhor Jesus me recebeu de braços abertos, me libertou e me salvou.

Me entreguei completamente e um ano depois fui levantada obreira.” Ela revela sua expectativa para a “nova casa”: “eu fico meditando como o rei Davi ficou ao levar a Arca, porque eu me sinto assim, cantando. Vamos atender às pessoas com o mesmo carinho, com muita alegria, mas com mais comodidade.”

O Bispo Sidnei Marques, responsável pelo trabalho da Universal em Minas Gerais, destaca que a inauguração de mais uma catedral no

Estado representa uma grande oportunidade para as pessoas não só terem a resolução dos seus problemas, mas, principalmente, uma experiência real com Deus. “Creio que todos aqueles que pisarem neste lugar escolhido por Deus se livrarão de todos os seus tormentos e terão o privilégio de conhecer o Senhor Jesus, pois a Igreja Universal, além ser um pronto socorro espiritual, é também uma maternidade espiritual para que nasçam muitos filhos de Deus.”

E, para todos os que cooperaram com suas ofertas para esta Obra, o Bispo Sidnei diz: “certamente serão recompensados por Deus, pois Ele é fiel, assim como está escrito: ‘Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis.'” (Hebreus 6.10).


Em agosto, sete Lagoas terá nova catedral
  • Núbia Onara - Foto: Cedida 


reportar erro