Rede aleluia
Ele tinha medo de compromisso
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de Julho de 2021 - 00:05


Ele tinha medo de compromisso

Felipe Cavalcante não gostava de assumir seus relacionamentos. Entenda como ele venceu o problema

Ele tinha medo de compromisso

Existem muitas pessoas que têm medo ou simplesmente não desejam assumir um relacionamento amoroso. Felipe Cavalcante Albuquerque, de 27 anos, passou por essa situação. Além de não querer assumir nenhum compromisso, ele se sentia sufocado quando estava com alguém. Depois de alguns anos vivendo assim, ele resolveu dar uma chance a si mesmo e começou a namorar uma moça, mas a culpava por se sentir controlado e rompeu o relacionamento depois de cinco anos.

Pouco tempo depois, ele conheceu outra mulher pela internet e eles passaram a namorar a distância. “No início, eu me sentia bem e livre para fazer o que quisesse, já que não havia ninguém ali para me pressionar, mas, ao mesmo tempo, sentia falta de ter alguém ao meu lado, de sair, de conversar pessoalmente e de abraçar a pessoa”, diz Felipe.

Ele conta que esse relacionamento foi marcado por traições de ambas as partes: “rompemos o relacionamento e entrei em depressão.

Usava essa desculpa de não ter tido sucesso no namoro para justificar o fato de que desde o início não queria ter um relacionamento”.

Juliane Cavalcante Albuquerque, de 23 anos, hoje esposa de Felipe, relata que também enfrentou muitas dificuldades até conquistar a verdadeira felicidade: “eu tive um relacionamento no qual coloquei todas as minhas expectativas, pois meus pais estavam se divorciando na época e eu desejava receber do meu namorado o carinho que não tinha em casa, mas não era bem assim que as coisas aconteciam”.

Ela diz que era possessiva e costumava brigar toda hora por “motivos fúteis”. Segundo ela, seu namorado se cansou e a deixou. Juliane revela que implorava para que eles voltassem, mas o rapaz já estava namorando outra pessoa. Por causa disso, ela desenvolveu um quadro depressivo, não comia nem dormia bem. “Eu achava que nunca mais seria feliz.”

Juliane e Felipe se conheceram por meio de um amigo em comum. Eles passaram a frequentar as reuniões da Terapia do Amor e entenderam que é necessário obedecer à Palavra de Deus para ter êxito no relacionamento. “A Terapia do Amor me ensinou sobre o amor-próprio. Eu me curei de todas as feridas e traumas”, diz Juliane.

Felipe lembra que no início foi difícil reconhecer o tipo de pessoa que ele tinha se tornado: “eu era um verdadeiro egoísta. Nas palestras, aprendi a me amar, a me respeitar e sabia que para ter um relacionamento bem-sucedido eu precisaria fazer o mesmo pela pessoa amada”. Eles se casaram no Templo de Salomão, em São Paulo, em 11 de junho de 2020. “Foi um dia muito especial e tive a certeza de que estava me casando com a pessoa certa”, finaliza Juliane.


Ele tinha medo de compromisso
  • Kaline Tascin - Foto: Cedida 


reportar erro