Rede aleluia
Cuidado com os extremos na criação dos filhos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de Setembro de 2021 - 16:07


Cuidado com os extremos na criação dos filhos

Confira o ensinamento deixado pelo Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, durante a bênção aos pais e filhos

Cuidado com os extremos na criação dos filhos

Durante reunião no Templo de Salomão, no domingo último (12), o Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, explicaram a terceira maneira (de uma série de quatro — clique aqui e saiba qual é a segunda) pela qual pais e mães podem estar afastando os seus filhos.

O Bispo Renato comentou que um dos motivos pelos quais, sem querer, muitas vezes, os pais acabam afastando os filhos se relaciona a dois tipos de comportamentos extremos: prendê-los demais ou não dar limite o suficiente.

“Quando a gente fala em prender demais, a própria palavra já dá a dica. E você não quer ser nem carcereiro e nem polícia do seu filho. Às vezes, pelo medo de algum mal sobrevir ao nosso filho, queremos colocá-lo dentro de uma redoma (…) de forma que ele fique se sentindo um prisioneiro, sufocado. Por outro lado, temos o outro extremo, quando o pai e a mãe não colocam limites nenhum. Se você, simplesmente, deixa o seu filho solto para fazer o que quiser, então você acaba sendo irresponsável porque vai o expor a situações muito perigosas”, explicou.

Leia: Informações internas do Instagram revelam que plataforma prejudica adolescentes

Fique longe dos extremos

Por sua vez, Cristiane ilustrou com o exemplo do Jardim do Éden. Quando Deus colocou Adão e Eva ali, deu a eles a liberdade para comerem todos os frutos, menos o da árvore do bem e do mal, orientando-os da consequência que isso acarretaria.

“Você dá a liberdade da pessoa escolher (o bem ou o mal). Foi o que Deus fez e faz conosco. Ele não nos prende, mas também dá o limite. Esse é o principal papel do pai e da mãe, educar os filhos nesse sentido (…) Nós estamos numa era muito diferente, o pai e a mãe têm que dizer sim para tudo, dar para o filho tudo o que ele quer. E isso é muito ruim, faz muito mal (…) Então, a gente tem que ter esse equilíbrio que Deus nos ensina, como Ele nos trata. Se você quer aprender a como ser pai, olhe para Ele, como cuida da gente”, apontou.

Ao que reiterou Renato: “Se você olhar toda a criação de Deus, vai perceber que Ele criou tudo com equilíbrio. Portanto, fique longe dos extremos. O nosso papel, com pai e mãe, é chegar na frente das situações que nosso filho vai encontrar no mundo. Você tem que abordar o assunto o quanto antes e ensinar o seu filho a lidar com essas situações que ele vai passar e com as liberdades que ele vai ter ao passo que vai amadurecendo.”

Assista abaixo ao vídeo com a mensagem na íntegra:

Orientação para pais e filhos

Quer saber mais sobre o tema e receber orientação para o seu relacionamento familiar?

Aos domingos, às 9h30, no Templo de Salomão, acontece a bênção para as famílias.

Para outras localidades, clique aqui e encontre uma Universal mais próxima de sua casa. Não deixe de participar!


Cuidado com os extremos na criação dos filhos
  • Redação / Foto: Istock  

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro