Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de agosto de 2018 - 12:37


Cristão pode ouvir música secular?

A Bíblia deixa um conselho valioso a todos que têm dúvidas sobre poder ou não praticar alguma atividade. Saiba mais

O Jejum de Daniel é um período de abstinência das coisas seculares, proporcionando mais tempo para a reflexão sobre como se aproximar de Deus. Ao se encerrar o período de 21 dias, porém, muitas pessoas voltam a dar atenção a filmes, redes sociais, telenovelas e todo aquele conteúdo do qual se privaram durante as três semanas.

Uma pergunta que sempre surge é: um cristão pode ouvir músicas seculares? A sociedade brasileira é extremamente musicada, graças à sua herança africana e portuguesa. Em praticamente todos os lugares há uma canção tocando e raramente essa canção é gospel.

A Bíblia deixa um conselho valioso a todos que têm dúvidas sobre poder ou não praticar alguma atividade:

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam”. – 1 Coríntios 10:23

Assim deve ser pensada a música. Ela não precisa ser gospel para ser boa, o que confere qualidade à canção é a mensagem que ela está transmitindo. Existem obras musicais com letras edificantes e outras que não acrescentam em nada na vida de um cristão (ou, ao contrário, trazem conteúdos prejudiciais).

Ou seja: a música é como qualquer outra arte: apenas uma ferramenta. Da mesma maneira que uma telenovela pode levar boas mensagens a alguém, como é o caso de Jesus, da Record TV, outras podem propagar o ódio ou mensagens maléficas. Cabe ao consumidor escolher o que vai carregar para dentro de si: o bom ou o mau conteúdo.

Escolher bem a música é o suficiente?

Um equívoco que acontece frequentemente, inclusive dentro das igrejas, é a entrega total a uma música. Algumas pessoas se esquecem de que aquele conteúdo é apenas uma ferramenta de louvor e se deixam guiar pelas emoções. É isso o que explica o Bispo Edir Macedo, em seu blog:

“Normalmente, ao buscar o Espírito de Deus, o emotivo se rende às emoções da música sacra e se deixa levar por ela. Não pensa, apenas sente. Se cai em prantos, acha que é o Espírito Santo, apenas porque sente fortes emoções. Quer dizer, o emotivo se encanta e se entrega às emoções do ambiente emocional. Por isso muita gente tem sido enganada pelo próprio coração aliado ao espírito do engano”.

Conforme o próprio Bispo Macedo explica em seu livro “Reis de Israel”, “é preciso extremo cuidado com a ilusão musical. Especialmente quando a música passa a ser o fim e não ferramenta. A Bíblia está repleta de exemplos de louvores acompanhados com a melodia. Mas não se pode deixar enganar por seus apelos emotivos que tanto encantam como debilitam a ação da fé inteligente. A música mistura mensagem com emoção. Se nos deixamos levar pela emoção, esquecendo a mensagem, o diabo aproveita para tirar vantagens”.

Gostou da matéria? Compartilhe com os amigos nas redes sociais.


  • Andre Batista / Imagem: Fotolia 


reportar erro