Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de março de 2020 - 17:43


Coronavírus: quais serão os efeitos para a economia?

Há os que concordam e os que discordam das medidas adotadas para contenção do coronavírus. Entenda

Pelas ruas desertas, os comércios estão fechados. Ninguém vende, ninguém compra. Consequentemente, o dinheiro não circula entre as pessoas. O cenário gera incertezas em parte da população para os possíveis problemas financeiros no futuro.

Você acha que as medidas de prevenção ao coronavírus (Covid-19) são justificadas ou são drásticas demais para a economia do Brasil?

Por meio das redes sociais, o empresário Roberto Justus esclareceu a sua visão sobre as projeções econômicas relacionadas ao coronavírus. Confira a íntegra, no vídeo abaixo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por robertoljustus (@robertoljustus) em

OMS faz um alerta sobre o tema

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o pânico gerado por parte da mídia, pode ocasionar efeitos ainda maiores em toda a sociedade. Entre eles, o medo generalizado e o isolamento social.

“Reduza a leitura ou o contato com notícias que podem causar ansiedade ou estresse. Busque informação apenas de fontes fidedignas e dê passos práticos para preparar seus planos, proteger-se e à sua família.  Procure informações e atualizações uma ou duas vezes ao dia, evitando o ‘bombardeio desnecessário’. A enxurrada de notícias sobre um surto pode levar qualquer pessoa à preocupação. Informe-se com os fatos e não os boatos ou as informações erradas”, aconselha a publicação da OMS.

Muitas pessoas estão assustadas

Durante a programação “Inteligência e Fé”, do dia 25 de março, o Bispo Renato Cardoso entrevistou a comerciante Bruna Carvalho, de Rondônia, que contou um pouco como tem sido a experiência ao longo desse período de isolamento (ou quarentena) ao coronavírus. Assista:

Posteriormente, na programação, a comerciante finalizou: “É claro que temos que ter os devidos cuidados. Todo mundo estava tomando. Mas, fechar tudo, eu não concordo. Está todo mundo em pânico: nos mercados, nas farmácias”.

Você deseja um atendimento espiritual?

Se você está com medo e deseja um atendimento espiritual para a sua vida, acesse o Pastor Online ou entre em contato ligando para o (11) 3573-3535 ou pelo WhatsApp (11) 3573-3600.


  • Daniel Cruz / Foto: Getty Images 


reportar erro