Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de fevereiro de 2019 - 11:33


Corinthienzo: Família registra filho com nome de time

Quando colocamos outras coisas no lugar de Deus em nosso coração, estamos descumprindo a Bíblia. Entenda

Um corinthiano registrou seu filho como Corinthienzo Samuel de Jesus Soares. O nome é uma homenagem ao time que ama unida ao nome Enzo, que se tornou popular nos últimos anos.

Conforme apontou reportagem transmitida pelo Balanço Geral, da Record TV, Leandro Soares, o pai da criança, tem várias tatuagens sobre o time. A família também é corinthiana. Mas, aparentemente, ninguém pensou em batizar o filho como Danilo, autor de dois gols na vitória do Corinthians acontecida em 27 outubro de 2018, quando Enzo foi registrado.

Corinthienzo, brigas e amor a times

Leandro Soares, como pai, tem a liberdade de registrar seu filho como quer. Mas será que em sua adoração pelo Corinthians ele pensou no bullying que seu filho sofrerá na escola, por exemplo? E o risco de encontrar torcedores de outros times dispostos a espancá-lo pelo nome?

Sabe-se que, ao atingir a maioridade, uma pessoa pode trocar judicialmente seu nome caso lhe cause constrangimento. Mas, e até lá? O quanto Corinthienzo sofrerá?

Quando o assunto é futebol, a linha entre “torcer” e “adorar” um time é muito fina. Por exemplo, na madrugada de 13 para 14 de fevereiro último, torcedores revoltados com a derrota do São Paulo destruíram parte do Metrô de São Paulo.

Basta puxar pela memória para se lembrar de tantas notícias sobre pessoas que amam seus times a ponto de agredirem jogadores da própria equipe, de outras equipes e até matar torcedores adversários.

Essas pessoas colocam o time de coração sobre todas as outras coisas, inclusive Deus. É isso o que a Bíblia ensina?

A quem amar

O Senhor Jesus foi muito claro ao informar qual o grande mandamento:

“Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento”. Mateus 22.37

Como explica o Bispo Edir Macedo, hoje em dia os deuses disfarçados não são os mesmos de antigamente. Em outras palavras, as pessoas não acreditam mais em Zeus ou em Thor, mas tornam deuses coisas como o dinheiro, a astrologia ou mesmo times de futebol.

Janaína Santos foi uma dessas pessoas. Hoje, aos 27 anos de idade, ela relembra sua adolescência.

“Toda vez que a gente cantava ‘Todo Poderoso Timão’ inflava meu peito e me dava mais força e eu queria muito mais daquilo. Decerto o meu dinheiro ia todo para o Corinthians”, conta ela. “Eu sempre falava que a torcida organizada Gaviões da Fiel era a minha casa, a minha família”.

Por conseguinte, esse comportamento a afastou de sua verdadeira família. Procurando preencher seu espírito com o Corinthians, ela nem sequer considerava amar a Deus de todo o coração. Da mesma forma, pelo time, ela deixou para trás até mesmo o irmão, que sofrera um grave acidente de moto e precisava de ajuda.

“Minha mãe falou para eu ir levar meu irmão no hospital e eu falei que não, eu ia ao jogo”, relembra Janaína.

Sua atitude só mudou após ela também sofrer um grave acidente de carro. Na ocasião, ela havia mentido para a família e fugido para uma festa que celebrava o centenário do Corinthians. Durante a comemoração aconteceu um tiroteio. Na fuga, de carro, o acidente.

Assista ao testemunho completo de Janaína Santos no vídeo abaixo. E saiba a importância de amar a Deus sobre todas as coisas, inclusive sobre times de futebol.


  • Andre Batista / Imagem: Reprodução 


reportar erro