Rede aleluia
Consumo de pornografia causa distúrbios neurológicos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Outubro de 2021 - 00:19


Consumo de pornografia causa distúrbios neurológicos

Cientistas apontam efeitos devastadores na saúde mental. Entenda

Consumo de pornografia causa distúrbios neurológicos

Sendo um hábito que, apesar de antigo, se propagou com o avanço da tecnologia e a democratização da internet – a pornografia é prejudicial em diversos aspectos. Inclusive neurológicos, de acordo com revelações de cientistas. 

Passando por efeitos devastadores na saúde mental de quem consome conteúdos pornográficos, até à disfunção erétil, a pornografia afeta diretamente a fiação neural. Como explica Rachel Anne Barr, do doutorado em Neurociência na Universidade de Laval, na Bélgica, em artigo foi publicado no site The Conversation.

“As propriedades do vídeo pornô o tornam um gatilho particularmente poderoso para a plasticidade, a capacidade do cérebro de mudar e se adaptar como resultado da experiência. Combinado com a acessibilidade e o anonimato do consumo de pornografia online, estamos mais vulneráveis do que nunca aos seus efeitos hiperestimulantes”, disse ela, ou seja, a longo prazo, a pornografia além de gerar disfunções sexuais, incapacitando o indivíduo, também provoca problemas conjugais.

E continua: “Em vez de recorrer a um parceiro romântico em busca de contentamento ou satisfação sexual, usuários habituados à pornografia instintivamente pegam seus telefones e laptops quando o desejo vem”, exemplificou a cientista.

Graves problemas conjugais

Sobre o assunto – e reforçando como os efeitos da pornografia são devastadores nos relacionamentos -, Renato e Cristiane Cardoso, palestrantes e apresentadores da Escola do Amor, dão exemplos constantemente durante as edições do programa. Em um deles, orientou Renato:

“Muitos pensam que a pornografia ajuda a apimentar a relação, ou que, no mínimo, é algo inofensivo. Mas a verdade é que ela não deve ser aceita em hipótese nenhuma dentro de um relacionamento, caso contrário, ele estará fadado ao fracasso”, alertou.

Desta forma, para superar o vício da pornografia é necessário comprometimento e determinação. “Na verdade, você só quer dar mais uma olhadela, esse ‘só hoje’ é maior que seu desejo de parar. Aquilo que você coloca mais força é o que vencerá”, aconselhou.

Então, para aprender a como se relacionar de forma saudável, participe das palestras da Terapia do Amor, que são realizadas às quintas-feiras, no Templo de Salomão, às 10h, 15h e 20 horas, ou em uma Universal mais perto de você, onde também acontece esse mesmo encontro. 

Acompanhe, também, a Escola do Amor, todos os sábados, ao meio dia, na Record TV.


Consumo de pornografia causa distúrbios neurológicos
  • Isabel Tavares / Foto: iStock 


reportar erro