Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de janeiro de 2019 - 00:05


Como se tornar amigo de Deus?

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Vós sois Meus amigos, se fazeis o que Eu vos mando.” (João 15.14)

O segredo para conquistar a amizade de Deus: obediência. A obediência mede sua fé; ninguém obedece a alguém em quem não acredita. Deus se referiu a Abraão como “meu amigo” (Isaías 41.8) por ter visto nele essa obediência. Desde que se casou, ele tinha o sonho de ter um filho. O casal já era de idade avançada quando conseguiu o que tanto queria.

Poucos anos depois, sem explicação alguma, Deus lhe diz para pegar o filho, caminhar três dias ao monte Moriá e sacrificar a criança para Ele. Assim acontecem as provas; surgem sem explicação e exigem resposta da nossa fé. A Bíblia não diz que Abraão reclamou. É óbvio que dentro dele havia uma dor quase insuportável. Ele teve três dias para andar até o Monte Moriá; teve três dias para desistir. Cada passo era um parto. Iria retalhar o sonho que demorou mais de meio século para alcançar. Mas obedeceu.

Abraão foi provado em seus limites e foi aprovado por Deus ao sacrificar seu sonho. Uma fé sem limites também traz milagres sem limites. Na hora H, Deus o impediu de matar a criança, pois viu em sua determinação uma fé maior que o sentimento. Nem a dor o impediu de crer. Essa é a fé que trouxe a Abraão mais do que ele jamais sonhou.

Ele só queria um filho, mas seu novo Amigo lhe jurou: “Certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus (…) a tua descendência possuirá a terra de seus inimigos, nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à Minha voz.” (Gênesis 22.17,18)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação (*) / Foto: Thinkstock 


reportar erro