Rede aleluia
Como identificar o verdadeiro arrependimento?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de novembro de 2020 - 00:54


Como identificar o verdadeiro arrependimento?

O Senhor Jesus nos ensina, por meio da passagem da mulher adúltera. Entenda

Como identificar o verdadeiro arrependimento?

A apresentadora Josi Boccoli, do Programa Entre Nós, exibido semanalmente no canal Godllywood, no Youtube, trouxe uma importante reflexão acerca do episódio da mulher adúltera.

“E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.  E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.”

Ela destaca que quando os fariseus a levaram até Jesus no intuito de apedrejá-la, ao contrário deles, que cheios de fúria a acusavam, Jesus viu ali uma mulher humilhada, envergonhada e profundamente arrependida dos seus atos.

E para a surpresa dos fariseus, Jesus os colocou –  e a todos ali presentes – na mesma condição espiritual daquela mulher: como pecadores e necessitados da misericórdia de Deus. Portanto, nenhum deles estava apto a julgar ou condenar quem quer que fosse.

Nem Ele, que é Perfeito, lhe condena!

Mas, somente Ele, que é Perfeito poderia julgar ou condenar aquela mulher. Mas, Ele não a julgou, tampouco a condenou. Em vez disso, fez com que todos os que a acusavam, desviassem sua atenção do pecado daquela mulher para os seus próprios. Assim, acusados pela própria consciência, se retiraram.

“E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” João 8:4-11

“Embora aquelas pessoas não fossem tementes a Deus e não reconhecessem Jesus como Senhor, elas tinham a consciência do que é certo e do que é errado. E, claro, que a consciência delas acusou, porque todas foram embora”, observa a apresentadora.

Josi ressalta que nessa passagem, o Senhor Jesus mostrou que diante de Deus todos são iguais. Ou seja, a pessoa que mente, a que adultera, a que trai, ou aquela que conhece a Palavra de Deus e não segue: todas de igual modo são pecadoras diante de Deus. “Não existe uma balança para o pecado. Simplesmente, pecado é pecado. E Jesus quis mostrar isso, que diante dEle todos eram iguais”.

O verdadeiro arrependimento

Outro detalhe importante observado pela apresentadora foi a forma que a mulher adúltera respondeu ao Senhor Jesus, quando Ele lhe perguntou se ninguém a havia condenado.

“Ninguém, Senhor!”

A resposta dela mostra que ela já havia O reconhecido como seu Senhor e, de acordo com a apresentadora, isso foi o que fez toda diferença. “Porque o verdadeiro arrependimento começa quando eu reconheço Jesus como o meu Senhor, que só Ele pode me dar o perdão”, diz.

Ela acrescenta ainda que quando o Senhor Jesus diz: “Vai-te e não peques mais” quer dizer: “Eu te dou uma nova chance! Eu te dou uma nova vida, segue o seu caminho e não peques mais”.

Portanto, não importa qual erro você tenha cometido. Talvez, você já traiu seu companheiro, ou já foi amante de um homem comprometido, e por isso foi julgada e ainda carrega essa culpa dentro de si. Mas, saiba que Jesus diz a mesma coisa para você: “Nem eu também te condeno, vai-te e não peques mais”.

Enfim, se arrependa, reconheça Jesus como seu Senhor e mude de atitude. Pois, Ele te aceita e lhe dá uma nova chance, uma oportunidade de começar uma nova vida.


Como identificar o verdadeiro arrependimento?
  • Jeane Vidal / Foto: Reprodução 


reportar erro