Rede aleluia
Como ficam as igrejas na fase vermelha em todo o estado de São Paulo?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de Março de 2021 - 21:47


Como ficam as igrejas na fase vermelha em todo o estado de São Paulo?

Saiba como proceder durante este período de restrições

Como ficam as igrejas na fase vermelha em todo o estado de São Paulo?

A partir de sábado, 6 de março, iniciará a fase vermelha do Plano São Paulo, apresentado pelo Governo do Estado. Ela durará até o dia 19 de março, com possibilidade de prorrogação, de acordo com o governador João Doria.

Entretanto, há questionamentos entre as pessoas sobre como será para as igrejas. Será que os pastores e os membros poderão circular pelas ruas durante este período?

Segundo o Decreto, “observado o uso permanente de máscaras de proteção facial, fica recomendado que a circulação de pessoas no âmbito do Estado de São Paulo se limite ao desempenho de atividades essenciais, em especial do período entre 20 horas e 5 horas”.

Desse modo, vale lembrar que as igrejas são consideradas serviços essenciais. Portanto, caso a pessoa seja abordada por um agente fiscalizador, após às 20 horas, enquanto retorna para casa depois da reunião, basta que ela explique que está tá voltando da igreja, que é um serviço essencial.

Pois, a situação é semelhante como alguém que vai até uma farmácia ou um supermercado durante o período de restrições. Vale lembrar que todos precisam respeitar os protocolos de segurança já amplamente divulgados entre a população.

É importante que você também leia: “COVID-19: Confira os cuidados que devem ser observados ao frequentar a igreja”.


Como ficam as igrejas na fase vermelha em todo o estado de São Paulo?
  • Da Redação / Foto: Getty Images 


reportar erro