Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 20 de setembro de 2019 - 11:18


Cigarros são proibidos nos parques de São Paulo

Nova lei visa proteger cidadãos que não têm o vício

Está proibido o fumo em parques públicos paulistanos. A decisão foi tomada pela Câmara Municipal de São Paulo em maio passado e a lei foi sancionada pela Prefeitura no último dia 30 de agosto.

A decisão vale para o uso de qualquer produto que emita fumaça, como cigarros convencionais ou eletrônicos, cachimbos ou narguilés.

Para utilizar esses produtos, os fumantes deverão se dirigir a uma área restrita do parque, que ficará longe das áreas esportivas, playgrounds e da população em geral. Quem descumprir a lei será multado em R$ 500. Em caso de reincidência, a pena será dobrada.

Por que é tão importante a proibição?

O fumo passivo causa prejuízos tanto quanto o fumo direto. Isso porque a fumaça do cigarro está repleta de substâncias tóxicas que causam dores de cabeça, náuseas, sinusite, doenças respiratórias e cardiovasculares e cânceres.

Até mesmo a saúde mental é prejudicada pelo fumo passivo. De acordo com a University College London, da Inglaterra, a maior exposição ao cigarro aumenta em 50% as chances de aparecimento de algum tipo de sofrimento psicológico, como depressão e transtornos de ansiedade.

Já a Academia Americana de Pediatras revelou que crianças que fumavam passivamente tinham 50% mais chances de desenvolver problemas de comportamento e aprendizagem, tanto na vida escolar quanto na vida familiar.

No Brasil, o tabagismo passivo causa o prejuízo financeiro de R$ 4,5 bilhões ao ano. Pior do que isso: mais de 17 mil pessoas morrem todos os anos por serem fumantes passivos.

Já está mais do que comprovado que o fumo mata o dependente, quem está por perto e prejudica a sociedade como um todo. Então, por que continuar no vício?

Se você deseja se livrar de algum vício (inclusive do cigarro), mas não sabe o que fazer – afinal, já tentou de tudo, porém, não conseguiu -, na Universal há uma palestra especial que tem ajudado muita gente.

Trata-se do Tratamento Para a Cura dos Vícios, que acontece aos domingos. Utilizando o poder da fé, milhares de pessoas já foram libertas de seus vícios. Clique aqui e saiba mais sobre o assunto.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro