Rede aleluia
Cavaleiros do Apocalipse: o cavalo branco
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de Fevereiro de 2018 - 02:05


Cavaleiros do Apocalipse: o cavalo branco

Entenda o significado dessas figuras simbólicas

Cavaleiros do Apocalipse: o cavalo branco

O livro de Apocalipse, na Bíblia, talvez seja um dos que as pessoas mais se desanimam em tentar compreender, por causa da grande quantidade de símbolos e alegorias existentes nele.

Você, talvez, já deve ter ouvido falar nos quatro cavaleiros do Apocalipse. Entretanto, quem seriam eles de fato e o que eles representam?

Ao longo da série “Cavaleiros do Apocalipse“, você poderá compreender melhor sobre esse tema.

O primeiro cavaleiro

O surgimento desses cavaleiros coincide com a abertura dos quatro primeiros selos (do total de sete) que são abertos pelo Senhor Jesus.

No Fim dos Tempos, após a igreja ser arrebatada desse mundo, o Senhor Jesus irá abrir sete selos, cada selo representa uma catástrofe que acontecerá com as pessoas que ficarem nesse mundo e que não se arrependerem de seus pecados.

O primeiro selo é citado em Apocalipse, no capítulo 6, do versículo 1 ao 2. Quando o Senhor Jesus – também chamado de Cordeiro, neste livro, porque Ele morreu em sacrifício na cruz pelo pecado do mundo – abriu este selo, o apóstolo João, que teve essa visão profética, viu surgir um cavalo branco.

Muitas pessoas podem acreditar que a cor branca desse cavalo simboliza a paz, mas, na verdade, esse cavalo representa o anticristo (também conhecido como “primeira besta” ou “besta que emerge do mar”). Esse ser diabólico será a própria encarnação do mal neste mundo durante o período da Grande Tribulação. Entretanto, no começo de seu reinado, ele se mostrará um líder eficiente, que promoverá a paz mundial e as pessoas se simpatizarão por ele.

Sobre esta figura, o bispo Edir Macedo escreve em seu livro “Estudo do Apocalipse”: “O cavaleiro branco, o anticristo, está vestido com uma aparência de Cristo. Ele engana com seu cavalo branco e com seu discurso de paz entre os povos. Ele usa gestos humildes e até tem aparência inofensiva, a fim de que todos possam depositar confiança e fé nele.”

É com essa atitude que ele unificará os que ficarem nesse mundo, colocando-os contra o Criador. Muitos serão enganados por ele sem perceber que caminham, na verdade, para a morte eterna.

Reunião “Estudo do Apocalipse”

Todos os domingos, às 18h, você pode aprender mais sobre o Fim dos Tempos por meio da reunião “Estudo do Apocalipse”, que acontece no Templo de Salomão, Av. Celso Garcia, 605, Brás, zona leste de São Paulo. Você também pode assistir pelo Univer Vídeo.


Cavaleiros do Apocalipse: o cavalo branco
  • Por Daniel Cruz / Imagem: Robson Souza 


reportar erro